Blog do Sakamoto

A nova lei de combate ao tráfico de pessoas dos EUA

Leonardo Sakamoto

No final do ano passado, o Congresso Nacional dos Estados Unidos aprovou e a Presidência da República sancionou a nova lei de combate ao tráfico de seres humanos. Ela define a política norte-americana de combate ao tráfico nacional e internacional, incluindo ações de penalização a governos e empresas estrangeiras vistos como lenientes com esse crime, e lhe aloca recursos. As mudanças obtiveram apoio de importantes organizações da sociedade civil que atuam globalmente nessa área, como a Free the Slaves.

A lei também prevê assistência aos sobreviventes do tráfico (incluindo a concessão de vistos especiais), proteção aos trabalhadores que imigrarem com diplomatas estrangeiros (para evitar que sejam explorados com base em costumes de seus países de origem) e a penalização de aliciadores estrangeiros.

O ranking dos países de acordo com sua atuação no combate ao tráfico de pessoas (na opinião do governo dos Estados Unidos, é claro), continua. Os piores colocados podem sofrer sanções, como a interrupção da remessa de recursos financeiros para programas dos governos desses países. Muita gente, inclusive por aqui, reclama dessa avaliação (que pode ser encontrada em relatório anual divulgado pelos EUA), que seria muito influenciada por motivações políticas fora dessa área ou carente de maior conhecimento sobre o país analisado.

Quem quiser o texto da nova lei, em inglês, clique aqui.

Para efeito de comparação, trago também o Plano Brasileiro de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, lançado em 2008 e baseado na Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

  1. Gisele

    10/02/2009 08:44:03

    Macaco velho na esperteza e má fé, mas sem nunca perder a esperança...sempre há um ser humano que vale a pena.

  2. Blog de Um Brasileiro

    07/02/2009 22:30:22

    caro Sakamoto, você é uma pessoa que eu gostaria muito de conhecer pessoalmente. É um homem bom. Realmente admiro sua escrita e suas idéias. Um bom espírito. Valeu mesmo. Mesmo sem concordar com algumas coisas, pois sou macaco velho na esperteza e má fé do ser humano, percebo em você uma certa pureza de alma.abraços

  3. Luiz Mario

    07/02/2009 16:18:55

    A CNBB CONDENA O ESPIRITISMO?Se a Bíblia é a "palavra de Deus", se a mesma "condena o Espiritismo", se a Igreja Católica, é a "única representante de Cristo na Terra", se o "papa" é "infalível". Porque então com todos estes recursos, para a defesa da igreja, seus bispos optaram pelo assassinato do bispo Dom Aldo Di Cillo Pagotto?O texto abaixo foi extraído da palestra, "Reflexos da Divulgação do Espiritismo", de Alamar Régis Carvalho. Esta palestra está gravada em fita, e encontra-se à disposição do público na biblioteca da Federação Espírita do Estado de São Paulo.O Bispo Católico Dom Aldo Di Cillo Pagotto, arcebispo do Nordeste, deu uma entrevista ao programa Espiritismo Via Satélite. Programa este apresentado pelo senhor Alamar Régis Carvalho. Durante a entrevista, Dom Aldo disse li Paulo e Estevão, (obra psicografada por Chico Xavier) quem não leu não sabe o que está perdendo. Estive com Chico Xavier e me vi diante de um autentico santo. Durante um encontro da CNBB, em Santa Catarina, um bispo pediu satisfação a Dom Aldo, sobre a referida entrevista. Os ânimos se exaltaram, então os bispos disseram: Nós tiramos a reencarnação da bíblia, precisamos rever esta tese. Nós tiramos a mediunidade da bíblia, precisamos rever esta tese. Entusiasmado com o fato o Senhor Alamar promoveu com o auxílio da USE, União das Sociedades Espíritas, O 1° Encontro Espírita do Estado de São Paulo ENCOESP. Encontro este que seria realizado, em Janeiro de 2001 no Anhemi. Este encontro teria a participação dos bispos da Igreja Católica brasileira, bispos estes que: Pretendiam fazer, uma reforma no Cristianismo, a partir do Brasil, e apresentar ao mundo o Espiritismo com sendo o Cristianismo redivivo. O senhor Alamar disse inclusive, que os espíritas que fossem ao encontro, ficariam surpresos, pois o Anhembi estaria lotado de bispos católicos. Estavam convidados para serem os palestrantes, Dom Aldo Di Cillo Pagotto, o padre José Linhares Pontes, que é ou era deputado federal pelo Ceará, e o pastor protestante Nehemias Marien. Só Dom Aldo Pagotto não compareceu, o motivo foi que, trinta por cento dos bispos católicos brasileiros, disseram: Se for para acabar com a Igreja Católica, vai ter sangue no Anhembi. Ameaçando assim, assassinar a tiros de metralhadora, Dom Aldo Di Cillo Pagotto, caso este fosse ao evento. Houve uma reunião de emergência, pensaram em chamar a polícia, e avisar a imprensa. Foi decidido então que a idéia precisava amadurecer, para posteriormente então os bispos entrarem com toda a força, para fazerem a reforma no cristianismo. Dom Aldo recuou, e o evento não aconteceu da forma como havia sido previsto. Alamar Régis Carvalho é hoje, dono da Rede Visão.

  4. Regina Sarges

    07/02/2009 11:27:02

    Prezado Sakamoto,Faço parte da Principal Editora em Poços de Caldas , que é responsável pela Revista Ecogereas.Gostaria de saber seu contato para convidá-lo a fazer parte da próxima edição da Revista.Att. Regina Sarges

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso