Blog do Sakamoto

Liberdade de expressão: já aconteceu com você?

Leonardo Sakamoto

Liberdade de expressão começa em casa, ou melhor dizendo, na própria redação. Como pedir o bom exemplo se nós não temos um comportamento exemplar? OK, ser contraditório faz parte da natureza humana ou da empresarial. Afinal de contas um veículo de comunicação é, em última instância, um negócio, com todas as relações humanas e as pressões de poder que existem dentro da sociedade. É preciso, por isso, aprender a conviver com limites, reconhecer as imperfeições e consertar o que não está bom. Como também é fundamental ir, sempre, atrás da velha e boa coerência – que teima em fugir de nós, do berço à sepultura. Apontar os problemas dos outros sim, mas reconhecer em nós as mesmas falhas é importante.

Cada uma das linhas abaixo brotou de uma história que ocorreu, nos últimos tempos, em alguma redação espalhada pelo país, da progressista à conservadora, da grande à pequena. Nomes? Ah, pra quê? Já perguntava Shakespeare: “O que há num simples nome? O que chamamos rosa com outro nome não teria igual perfume?''

Não, não aconteceu nada comigo e não estou fazendo isso em resposta à nada específico. Ocorreu-me apenas lembrar aos colegas da imprensa que ninguém está sozinho. Afinal, se alguma dessas situações já aconteceu com você, primeiro relaxe, depois vá à luta. E seja bem vindo à condição de jornalista.

Liberdade de expressão é:

- Não ligar para redação xingando jornalista por matéria sobre o chabú no metrô

- Não demitir por telefone o pobre repórter que discordou educadamente da linha editorial do veículo

- Não usar nunca a frase “coloca isso na capa porque quem manda aqui sou eu''

- Ter a certeza de que a denúncia contra aquele anunciante amigo do patrão vai sair mesmo

- Saber que a apuração virá da reportagem e não da sala da chefia

- Não ser demitido porque o usineiro amigo do dono do jornal se sentiu ofendido com a verdade

- Não sofrer preconceito dos colegas da imprensa por trabalhar em um veículo de esquerda ou de direita

- Ter reunião de pauta em que participe mais gente do que apenas o diretor de redação

- Não ser delicadamente removido para setorista de rodoviária porque reclamou de censura prévia

- Não ver seu texto tão alterado a ponto de ter que pedir para tirar seu nome dele

- Não se sentir oprimido ou com pavor de dar uma opinião contrária na reunião de pauta

- Não te entregarem o título pronto da matéria antes de você sair para a apuração

- Não ser proibido um homem usar brinco ou uma mulher ter tatuagem na redação

- Não ter que criar conta falsa de e-mail para dizer ao chefe o que pensa daquela matéria bisonha

- Não ter que fazer hora extra só para salvar o péssimo texto do amigo do chefe que deve entrar amanhã

- Não ser monitorado no twitter pela empresa jornalística em que trabalha

- Ficar no fechamento até tarde sem medo de que o editor tente levar você para cama

- Não perder uma promoção por conta de posicionamento ideológico

- Ao trabalhar em TV e agência públicas, não ter que prestar serviço de assessoria a político

- Fazer uma entrevista sem ter medo do editor mudar as idéias da fonte depois

- Não ser obrigado a defender igreja caça-níquel e a chamar umbanda de coisa do capeta

  1. Luiz Domingos de Luna

    21/11/2010 21:11:38

    Liberdade de Expressão – Já.Luiz Domingos de Luna*A sociedade é um show apoteótico da interatividade dos seres humanos. Canal vivo, onde a expansão do conhecimento flui numa roldana contínua, na eterna construção da civilidade, neste ínterim, são naturais as mutações sociais ocorram e de forma plena, é sinal de vitalidade da coesão pensamental, do conjunto harmônico, e da convivência no Contrato social estabelecido.A Linguagem do politicamente correto é um ensaio que pode produzir frutos benéficos para o espaço social como um todo, porém, o problema nasce, quando este, busca a perfeição ou a radicalização, ou mesmo o xiitismo literário, e passa a considerar que e toda a historia deve ser adequada a mutação social presente, o que é uma falha, pois senão, vejamos: Quando Monteiro Lobato publicou o artigo Paranóia ou Mistificação, notadamente uma critica ácida aos integrantes da Semana de Arte Moderna, não o fez com a determinação de acabar com o maior movimento literário brasileiro, mas sim, a preservar o pensamento romântico que ainda hoje perdura na literatura brasileira, assim, Monteiro Lobato foi o porta voz de todas as forças literárias que antecederam o modernismo no Brasil.Claro que muitos escritores pré- modernistas, ao sabor do tempo e das conveniências, viraram a casaca a nova ordem literária no Brasil, e sobre estes, não se conhece nenhuma perseguição de Monteiro para com as adequações e da liberdade de expressão destes neo modernistas, assim; se pode dizer que: Monteiro Lobato, apesar de ser um homem com uma mentalidade formada com as bases sólidas de sua época, não violou a liberdade de expressão dos modernistas, pois, apenas pontuou para a historia o ponto entre dois mundos o pré- modernista e o modernista.Penalizar Monteiro Lobato é Penalizar Paranóia e Mistificação, a vírgula ou o ponto da historia literária do Brasil nestes dois momentos de fusão da literatura brasileira. Que aconteceu sem maiores transtornos para a unidade do povo brasileiro. Logo, a contestação de Monteiro serviu apenas, para mostrar que a liberdade de expressão era, no inicio do século XX um imperativo inviolável para a sociedade brasileira e que, a liberdade de opinião era algo natural, ele mesmo provocou e provou que esta realidade historia literária aconteceu de fato e de direito.Cabe a nós do século XXI a missão de, a exemplo de Monteiro Lobato, mostrar que a liberdade de expressão é causa pétrea de nosso de nosso contrato social, sem ela é entrar num mundo onde o desconhecido, a escuridão, vai precisar de uma vela para ler paranóia ou mistificação se ainda existir, para entender onde entramos na zona eterna das trevas desta Paranóia ou Mistificação.(*)Professor – Aurora - Ceará

  2. Nilo Cabral

    07/10/2010 18:33:35

    Meu irmão, já fui vítima de alguns dos itens mencionados. Um dos quais, prestar aassessoria e políticos (e não trabalhava em empresa pública). Outro, o de escrever absurdamente para preencher páginas vazias (o que sempre me recusei, daí porque era pesrnona non grata na redação).

  3. Independente Futebol Clube

    29/09/2010 22:38:24

    A verdadeira relação da Imprensa com Lula e o PT:http://migre.me/1ragZ.

  4. Márcio

    27/09/2010 09:07:58

    Acredito que o Sr esteja enganado a respeito do endereço do tinhoso. Sou católico, embora não concorde com algumas das teorias que as PESSOAS que defendem minha religião defendem ... Agora, o Sr dizer que o endereço do capeta é a SEDE da religião que pertenço, sinceramente, faz aforar todo seu preconceito, num texto que trata exatamente de liberdade. Uma pena.

  5. Thothmez

    26/09/2010 13:26:25

    Nao, Nao, Nao, ...Nao Isso, Nao Aquilo.Dirigir olhando pelo retrovisor nao adiante nada.O Jogo e' para ser jogado.Ou voce e' uma peca, um jogador, ou o dono do jogo.

  6. maria rubel

    25/09/2010 21:55:26

    Torno a dizer, nascemos livres, totalmente despidos de todo e qualquer preconceito infame . Infelizmente com o passar do tempo somos obrigados a aceitar regras infelizes e ultrapassadas de uma sociedade hipocrita e frustratada , onde aparentemente a lei da moral e bom costume apregoa a nos seres humanos inoscentes q. nao podemos ou nao temos a livre escolha de expressarmos nossa opiniao e vontade. entao nos resta obedecer e nao transgredir o politicamente correto...ou simplesmente ; façam o q. digo + nao façam o q. faço...assim sendo a liberdade de expressao fica tolhida satisfazendo a lei do + FORTE.

  7. Amilton

    25/09/2010 02:16:39

    Creio que o senhor está equivocado quanto ao endereço do capeta. Há mais de 2000 anos que ele mora no Vaticano.

  8. Ricardo Santa Maria Marins

    24/09/2010 22:26:46

    Olá! Caros Cometaristas! E, SAKAMOTO!Não só foi colocado GOELA abaixo, como Não VALE NADA. É UMA leizinha LIXO!É uma TRANQUEIRA COMUNISTA, Stalinista, Nazista e FASCISTA.Naturalmente, vale o que o STF decidir!Entretanto, essa PORCARIA GOLPISTA não serve NEM COMO PAPEL HIGIÊNICO.Forte abraço, joatacampo msTchau!!!

  9. Marcos

    24/09/2010 21:34:04

    Sinto muito por vc...continuarei acreditando que é possível melhorar. O sentimento de dever cumprido me isenta de qualquer frustração.

  10. jotacampo grande ms

    24/09/2010 20:34:51

    ( RICARDO SANTA MARIA) QUE COISA RIDICULA SEU COMENTARIO.VC DISSE QUIE O FIÇHA LIMPA FOI COLOCADO GOELA ABAIXO DOS BRASILEIROS? VAI TE CATAR RAPAZ,TOMA VERGONHA NA SUA CARA NOJENTA.

  11. Francisco

    24/09/2010 12:31:06

    Provas objetivas?

  12. Fábio

    24/09/2010 11:58:22

    Apontar os problemas dos outros?? não mesmo, hábito do brasileiro é apontar os DEFEITOS dos outros, mas nunca reconhecer os próprios. Por isso mesmo as pessoas deveriam se lembrar mais de um antigo provérbio que diz que um indivíduo só pode enxergar no semelhante aquilo que já viu em si mesmo.

  13. toni borgatto

    24/09/2010 11:42:29

    Querida Lua, Ainda mais em noites de cheia, nesta semana. Quando se trata etiqueta do fornecedor da bateria, como ficou provado, é aconselhável pesquisar as fontes antes de declarar a verdade factual, né não??

  14. Ricardo Santa Maria Marins

    24/09/2010 11:19:27

    Olá! Caros Comentaristas! E, SAKAMOTO-SAN!Ainda, sobre o acontecido no STF - Supremo Tribunal Federal, ontem dia 23/09/2010, adentrando ao dia 24/09/2010. Tema: ficha limpa!"Um questionamento crítico de ELEITOR que me responsabilizo! Isentando o NOBRE SAKAMOTO-SAN da Folha/UOL".Inicio tal comentário com a AFIRMAÇÃO de que estas eleições, PLEITO de 2010, está MACULADO pela VAIDADE INDEVIDA do Ministro RICARDO LEWANDONSKI, que por ser "PARTE" interessada no resultado, JAMAIS, deveria ter participado do julgamento do e no STF - SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL.Há previsão LEGAL e há como é costumeiro que o JUIZ se JULGUE PREJUDICADO nos casos em que é PARTE INTEIRAMENTE INTERESSADA.Como se vê: PREVALECEU a INDEVIDA participação de RICARDO LEWANDONSKI, PARTICIPAÇÃO DESPÓTICA, a LUZ da ÉTICA JURÍDICA, embora se reconheça o DUVIDOSO direito de sua participação, pois, MEMBRO do STF, o que de certa maneira IMPOSSIBILITOU uma decisão desempatada, final e alívio e de RESPEITO ao ELEITOR E ELEITORA. Chamo atenção: Para o fato de que em pleno presumível ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO e, vejam bem, a apenas 09 (nove) dias da eleição, votação no PLEITO, o ELEITOR e ELEITORA, NÓS, cidadãos brasileiros, por “VAIDADE”, votaremos em uma "LOTERIA ELEITORAL" em uma "ELEIÇÃO SUB-JUDICE".Em verdade: TIRANDO A DESPÓTICA e INDEVIDA participação do RICARDO LEWANDOSKI, foi vitoriosa, a decisão pela CONSTITUCIONALIDADE da lei ficha limpa, no que concordo. Ainda, foi vencedor o artigo 16º da Constituição Federal de 1988, e foi vencedora a aplicação da lei ficha limpa, apenas, respeitando o EXIGIDO por esse artigo PÉTREO da Constituição Federal de 1988, ou seja, valerá após reparos jurídicos, após 07 de JUNHO de 2011, e para futuras eleições. O TSE em minha opinião de ELEITOR e CIDADÃO BRASILEIRO, praticou ARBITRARIEDADE, FASCISMO e DITADURA, ao tentar IMPOR GOELA ABAIXO dos brasileiros à ficha limpa.O impasse no STF sobre a ficha limpa que houve, porém, pelos argumentos acima, NÃO HOUVE: Foi MERA ATITUDE DESPÓTICA e de VAIDADES PESSOAIS, Resulta como LIÇÃO de que o TSE é completamente DESNECESSÁRIO à vida dos BRASILEIROS. Como eleitor e cidadão e contribuinte, aconselho a EXTINÇÃO do Tribunal Superior Eleitoral. Pela falta de BRASILIDADE e completo DESRESPEITO À DEMOCRACIA, LIBERDADE e TOTAL DESCARADO DESRESPEITO ao ELEITOR E ELEITORA.Considero que o BRASIL, agora sim, CAMINHA para uma DESGRAÇADA DITADURA DE ESQUERDA.Corremos o risco de FASCISMO E NAZISMO no BRASIL.Tchau!

  15. jotacampo grande ms

    24/09/2010 08:16:52

    NO BRASIL O QUE MAIS TEM É JORNALISTA PELEGO.PRINCIPALMENTE NO INTERIOR DO BRASIL.COMO UM JORNALISTA PODE SER IMPARCIAL TRABALHANDO EM EMPRESA DE COMUNICAÇÃO DE POLITICOS?

  16. Márcia Valéria

    24/09/2010 05:58:57

    Permita-me afirmar , nobre autor que...Liberdade de expressão também é ou deveria ser:Ter entendimento claro e lúcido do que É E REPRESENTA VERDADEIRAMENTE LIBERDADE DE EXPRESSÃO;Não ser pressionado nem estar preocupado em produzir reportagens ou textos que resulte em algum tipo de vantagem pessoal ou empresarial;Ter posicionamento firme e claro sobre sua própria conduta profissional e postura e ideológica, buscando incessantemente livrar-se do maniqueísmo pessoal e institucional ;Não afirmar que ser contraditório faz parte da natureza humana;Respeitar o direito do outro também ter liberdade de expressão;Sei que é dificílimo, mas NÃO SUBMETER-SE AS PRESSÕES DE PODER existente em nossa sociedade.

  17. Rubens Claudio Wiseman

    24/09/2010 02:09:35

    A bem da verdade,acredito que, atualmente,nenhum veículo de comunicação tem nenhum empréstimo governamental ou verba publicitária federais negados. Gostaria que fosse apresentado algum caso concreto a justificar sua preocupação.

  18. Ricardo Santa Maria Marins

    24/09/2010 02:05:48

    Olá! Caros Comentaristas! E, SAKAMOTO!Para reflexão e tendo tudo a ver com o TEMA: Liberdade de Expressão, ainda que na URNA! segue:Comentaristas e SAKAMOTO-SAN. Particularmente, TODOS os Ministros se comportaram BEM! Tanto os favoráveis como os contrários. Possuo uma opinião. Entretanto, MINHA orientação de voto, diante do acontecido, sai da esfera, escolhida e caminha para VOTO INDECISO! Mais, com viés de VOTO NULO!Considero que a parte mais importante, ficou perdida nesse JULGAMENTO. Qual seja? O ELEITOR e ELEITORA. Pedem que por questões aleatórias o ELEITOR E ELEITORA votem OBRIGATORIAMENTE sem a certeza de que seu VOTO VALERÁ! Considero isso PIOR que o período DITATORIAL.Cabe ao SISTEMA como um TODO, executivo, legislativo e judiciário, se REALMENTE, estamos em um ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO.Apresentar uma solução que não seja “LOTERIA ELEITORAL”.Essa minha opinião, como ELEITOR, pela PRIMEIRA VEZ. PERPLEXO E FRUSTRADO.É minha opinião, LACÔNICA E FÚNEBRE!Lamento pela demonstração de profunda frustração!Obrigado!ELEITOR!

  19. Marcos

    24/09/2010 01:38:17

    Caro Sakamoto, parabéns pelo excelente texto. Breve e preciso. Uma síntese importante de como, particularmente neste período eleitoral, a imprensa brasileira esteve distante da liberdade de expressão. O teu texto me faz acreditar que ainda existem boas resistências e que a tão sonhada liberdade será alcançada.

  20. Fernando

    23/09/2010 23:28:23

    Sakamoto, vc esqueceu de uma que eu entendo também ser muito importante."Liberdade de expressão é poder fazer a manchete do jornal sem se preocupar com o empréstimo que vai sair do BNDS ou da verba publicitária governamental que será repassada"

  21. Helder Silvério

    23/09/2010 22:58:46

    Fiquei grilado com o primeiro item. É sério esse negócio de ligar para a redação? Putz, agora só falta exigir a demissão do autor da matéria...Parabéns pelo texto!

  22. Antonio

    23/09/2010 22:45:44

    Nada a favor das igrejas caça niqueis, mas umbanda é do capeta mesmo..

  23. lua

    23/09/2010 17:04:01

    Faltou uma.- Não ser obrigado a tirar o logo de TV pública, pra filmar campanha da candidata do governo.

  24. putzs

    23/09/2010 16:13:32

    Só não concordo com a parte dos brincos e tatuagens.Isso é trabalho e não um desfile de moda.

  25. Giu

    23/09/2010 15:35:04

    Saka, tenho um monte de colegas que ficam me enchendo o saco o tempo inteiro só porque não concordam com o lugar em que eu trabalho. Preconceito mesmo.Isso é muito chato. Bom post!

  26. Maiara Pires

    23/09/2010 14:54:49

    Comigo mesmo não aconteceu, e sim com uma colega de trabalho. Ela foi censurada pelo veículo onde trabalhamos por fazer comentários em sua página pessoal no twitter, a respeito de determinados acontecimentos no Estado. Também acompanhei a destituição do cargo de editor da revista National Geographic Brasil, do jornalista Felipe Milanez da Editora Abril, por criticar no twitter uma reportagem da revista Veja. E ainda a demissão da jornalista Octavia Nasr, editora da CNN no Oriente Médio, também por causa de uma frase no twitter. Isto é só para citar alguns exemplos.. Realmente é lamentável se trabalhar com comunicação e não ter liberdade de expressão.Maiara Pires

  27. urbano

    23/09/2010 14:52:14

    Pela liberdade dos donos de jornais de publicarem o que quiserem, ditando aos seus empregados a linha editorial, a manchete, o conteúdo, etc.

  28. Maria Eugênia Buosi

    23/09/2010 14:34:13

    Sakamoto, sempre excelente explorar as suas idéias! Fiquei preocupada que lhe houvessem tolhido a liberdade de expressão, mas deveria mesmo ter imaginado que você não seria tão "indireto"... rs.Parabéns! Liberdade de expressão, para jornalistas e qualquer outra natureza de trabalhador ou de cidadão, é um bem precioso! Grande abraço!

  29. Fabiana Cechini

    23/09/2010 14:29:07

    Menino, o que que é isso! Adorei a sequência de twittadas! Sensacional!Faz uma sobre futebol agora!

  30. José Carlos de Oliveira

    23/09/2010 14:26:59

    Caro Sakamoto,O trabalho escravo não existe somente nas fazendas do interior do Brasil. Nós temos aqui em Patos de Minas(MG), e verifiquei que o mesmo ocorre em todas as filiais da empresa no país. É o Supermercado Bretas.Bretas construiu/montou seus supermercados com recursos financiados do BNDES, especificamente do FAT(Fundo de Amparo ao Trabalhador). No entanto, essa empresa não tem cumprido a sua contraparte constante no contrato do financiamento, que é a de geração de empregos. Aqui na cidade de Patos de Minas(MG), o Bretas não assina a carteira dos empregados, contrata todos pelo regime de contrato temporário, para fraudar os direitos trabalhistas, e dispensa todos antes do final do contrato. O salário pago pelo Bretas é, na maioria das vezes, inferior ao salário mínimo. Exige que os trabalhadores trabalhem jornadas excessivas, muitas das vezes acima de 10 horas diárias, não pagam horas extras nem adicional noturno. Não concede as folgas semanais, os empregados são obrigados a folgas somente dois dias no mês.Como se pode ver, é uma empresa urbana que adotou o regime do trabalho escravo para turbinar os seus lucros altíssimos e imorais.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso