Blog do Sakamoto

Quem protege é condenado, quem mata está solto

Leonardo Sakamoto

Marcos Gomes da Silva foi baleado em Eldorado dos Carajá (PA), nesta quarta. Tentou ir para um hospital, mas foi abordado no caminho por dois homens armados que concluíram o serviço. Com ele, são cinco mortos na região Norte – quatro apenas nas terras do ''sonhado'' Estado de Carajás – nos últimos dez dias.

O governo federal anunciou que não tem como garantir proteção a todos os ameaçados de morte e, por isso, vai priorizar aqueles que já foram vítimas de atentados. Em uma situação em que o Estado diz que não pode fazer muita coisa, é lógico e necessário apoiar o trabalho de militantes que atuam na proteção da vida dos mais humildes. Mas quem disse que o mundo é racional?

José Batista Afonso, advogado da Comissão Pastoral da Terra e membro da coordenação nacional da entidade, é um dos maiores defensores dos direitos humanos que conheço. Tem incomodado latifundiários, grileiros, pistoleiros, empresários e políticos corruptos e criminosos há anos.

Em 2008, ele foi condenado pela Justiça Federal a uma pena de dois anos e cinco meses. De acordo com a Comissão Pastoral da Terra, o fato que originou o processo aconteceu em abril de 1999. Inconformados com a lentidão do Incra no assentamento de milhares de famílias sem-terra acampadas e com a precariedade dos assentamentos existentes, mais de 10 mil trabalhadores rurais de acampamentos e assentamentos da Fetagri e do MST montaram acampamento em frente ao escritório do órgão em Marabá. Somente após 20 dias acampados é que o governo decidiu se reunir com os trabalhadores e negociar a pauta de reivindicação.

Devido à demora de uma reunião entre representantes de trabalhadores e órgãos públicos, o povo já cansado e com fome, perdeu a paciência e entrou nas dependências do Incra, ficando em volta do auditório e impedindo a saída da equipe de negociação do prédio durante o resto da noite e início da manhã do dia seguinte. José Batista, que fazia o papel de assessor do MST e da Fetagri nas negociações, se retirou do prédio logo após a ocupação em companhia de Manoel de Serra, presidente da Contag, e Isidoro Revers, coordenador nacional da CPT à época, para tentar mediar o conflito. Mesmo assim foi processado junto com várias outras lideranças, acusado de ter impedido a equipe do governo de sair do prédio.

Em abril de 2002, o Ministério Público Federal propôs suspensão do processo, mediante pagamento de seis cestas básicas por cada um dos acusados e o comparecimento mensal à Justiça Federal, o que foi aceito por José Batista e demais acusados. Mas durante o cumprimento das condições, a Polícia Federal indiciou novamente José Batista, e teve início outro processo, em razão de um segundo acampamento dos mesmos movimentos em frente ao Incra. Novamente foi proposto a ele o pagamento de cestas básicas para a suspensão do segundo processo, tendo sido aceita a proposta. Cumpridas as condições impostas no primeiro processo e, no momento do MPF requerer a extinção do mesmo, outro juiz assumiu a vara federal de Marabá e, sem nenhum fato novo, sem ouvir o MPF, anulou todas as decisões do seu antecessor e determinou o seguimento dos dois processos contra Batista. O segundo processo prescreveu no ano passado e o primeiro resultou na atual condenação.

O julgamento do recurso de apelação protocolado pela defesa de José Batista contra a decisão deve ser analisado no próximo dia 20 de junho pela terceira turma do Tribunal Regional Federal da 1a Região.

Há um ano, a CPT entregou ao Ministro da Justiça a relação de 1.546 trabalhadores assassinados em 1.162 ocorrências de conflitos no campo nos últimos 25 anos, de 1985 a 2009. Destas, apenas 88 foram a julgamento, tendo sido condenados somente 69 executores e 20 mandantes. Dos mandantes condenados, dois estavam no xilindró, por coincidência os dois que encomendaram a morte de Dorothy Stang: os fazendeiros Vitalmiro Bastos de Moura e Reginaldo Pereira Galvão. Este último, contudo, recebeu da Justiça o direito de recorrer em liberdade. A palavra mágica é impunidade de quem tem para gastar.

O trabalho de Batista esteve novamente em evidência nas últimas semanas após as execuções das lideranças rurais em Nova Ipixuna e as consequentes cobranças ao governo brasileiro para que o Estado atue contra violência na região de fronteira agrícola amazônica. Você deve ter lido, visto ou ouvido Batista, pois está sendo fonte de um sem número de veículos de comunicação em toda essa crise.

Em agradecimento pelos serviços prestados à sociedade, ele foi condenado e agora tem que suar a camisa para convencer de sua inocência.

É aquela velha coisa: nenhuma boa ação fica sem punição.

  1. Marcelo

    06/06/2011 14:26:55

    Só para saber: vc vai falar alguma coisa sobre a opressão do Sérgio Cabral sobre os bombeiros do Rio (com Bope e tudo)? Ou vc só critica a polícia de Sp, porque, suponho, a polícia do Rio pode fazer o que bem entende, já que é comandada pelo "boa praça" do Cabral?Na boa, só para saber!

  2. Alex

    06/06/2011 12:50:57

    Se é baderneiro, cadeia nele... simples.. justiça para todos... inclusive para os baderneiros.

  3. Maria Alice

    05/06/2011 16:01:45

    É isso ai, Zé.E o pior é que tem “gente” ainda que sai gritando por ai dizendo para quem puder ouvir que não lê. Alienação é um problema.

  4. Clóvis Eduardo Godoy Ilha

    05/06/2011 15:38:18

    O blogueiro de olhos vermelhos não gosta de ser contrariado.

  5. Ciro Lauschner

    05/06/2011 13:45:17

    Jabre: Como vc. é desinformado ou será que vão mecher no teu ganha pão que vive da burrice alheia?

  6. Henrique

    05/06/2011 11:40:45

    Diletante detected!

  7. Jabre

    05/06/2011 11:40:14

    05.06.11 - 11:35Saka, parebenizo-o pq seu blog é um dos mais frequentados, talvez o mais....Vc viu a declaração da diretora da ONU dizendo que usar florestas é algo que protege à natureza? Nossa Senhora do Bom Parto, essa dona só pode ser uma alienada ou receber dinheiro dos inimigos da natureza. Estamos entre a cruz e a espada, entre usar a logica e o equilíbrio e entregar-nos à ilusão do lucro fácil dos agropecuaristas, madereiras e mineradoras, essas hidras que devastam o meio ambiente e ainda patrocinam idiotas como essa mulher para proferir disparates. Cara, o mundo está em perigo e a idiotia nem ai, achando que tudo são flores. Enquanto as florestas tombam e os mares esquentam, o demônio prepara uma boa surpresa para essas energúmenos que só pensam em cifrões e logo estarão fudidos,visto vivemos num meio limitado , prestes a entrar em colapso. A resposta da natureza virá sem piedade e ai céus e terras chorarão!!! Sem chuvas, água, agricultura, gado, quero ver o que falará essa legião de estúpidos!!

  8. Clóvis Eduardo Godoy Ilha

    05/06/2011 10:23:32

    Urbano, um amigo comentou no meu blog: o plano dos índios era sequestar o avião. Eles se surpreenderam que havia um piloto.

  9. Chesterton

    05/06/2011 09:33:17

    Quer proteger o meio ambiente? “Use madeira, mas aquela proveniente de uma fonte legal, que realize o manejo sustentável das florestas. O Brasil tem madeiras belíssimas”, sugere a diretora chefe do Secretariado do Fórum da ONU sobre Florestas, Jan McAlpine. Para ela, esta é uma das principais maneiras de agregar valor econômico e incentivar a preservação das florestas no mundo.coolhttp://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultimas-noticias/2011/06/05/use-madeira-incentiva-diretora-sobre-florestas-da-onu.jhtm

  10. 04/06/2011 23:46:18

    Não seja ingenuo João Paulo. Será que vc nunca ouviu falar do tal político paraense de nome Hildebrando Pascoal ou coisa parecida , que condenava a morte por motoserra os seus contrários ? O cara está preso. Não subestime a natureza humana! Tem gente ruim pra cachorro neste mundo!

  11. Maria Alice

    04/06/2011 22:44:43

    Você também está com problema de moderação? Eu dividi um comentário em três partes e acabei ficando sem a primeira. Estive conversando com o pessoal que, também, disse estar encontrando sérios problemas. Parece que é geral. Eu falei que, provavelmente, o responsável pelo blog estava viajando. Mas, realmente, dá a sensação de abandono, parece que tudo ficou às moscas. Nada está funcionando. Eu pensei na passeata da Paulista, mas ela já ocorreu há bastante tempo..

  12. Ciro Lauschner

    04/06/2011 21:40:25

    Queria ter o poder de um filtro automático. Ele por ser automático e ninguem para controlá-lo tem o direito de censurar quem ele bem quiser e impedir qualquer publicação e não pode ser acusado de censura.Ele é onipotente, se faz presente sem critérios e não precisa dar satisfações a ninguem. Filtro automático para presidente!

  13. Eduardo Azevêdo

    04/06/2011 20:04:44

    Ilustrado e culto Sr. Lauschner:seus comentários são sempre excelentes e cheios de sabedoria.A igreja neo-testamentária nunca invadiu terras, nunca lutou contra o estado, ao contrário, por princípios se afastou do estado e foi vítima do próprio estado.Não existe fundamentação religiosa alguma para que a igreja se envolva em questões políticas e de estado, ao contrário, a igreja neo-testementária foi fundada para que seus fiéis se afastassem da vida secular, mudanda e de promiscuidade, e vivessem uma vida de simplicidade e de espiritualidade, repartindo os bens materiais e o pão.Os próceres da teologia que apregoa o enfrentamento com o estado continuam todos com seus patrimônios intocáveis e não repartem nada com os pobres.Para comprovar isto basta ler a história da igreja e as cartas neo-testamentárias.Noutro bordo, nesses debates ambientais de preservação, existe uma questão que não vejo ser discutida, que é a corrente do golfo.Todos os desequilíbrios ambientais de qualquer parte do mundo, inclusive do Brasil, influem diretamente na corrente do golfo e podem fazer com que a mesma deixe de existir.A corrente do golfo talvez seja o sistema oceânico mais bem monitorado da terra (salinidade, temperatura, velocidade, etc., etc.), porque se ela deixar de existir o hemisfério norte viverá uma era glacial de milhares de anos.Muitos interesses envolvidos resulta em violência sempre crescente.Lamentável sob todos os aspectos.Muitíssima paz desejo-lhe Sr. Lauschner!

  14. Maria Alice

    04/06/2011 16:36:09

    Cara Andressa,Sou eu de novo. Em primeiro lugar, eu quis dizer no comentário anterior SUGESTÕES Ok? Desculpe-me). Acho que fiquei impressionada com a sua determinação.Só pode ter sido isso.Em segundo, sugiro que você não fique tão resoluta assim. Hoje é sábado e, assim, um bom cineminha vai ser excelente. Bom final de semana.

  15. jota campo grande ms

    04/06/2011 15:27:17

    dois a serviço dos latifundiarios, devastadores. Seu netinhos vão agrdecer vcs muitos

  16. Edna Lopes

    04/06/2011 15:15:48

    Concordo que o PT virou um partido de mentirosos igual a qualquer outro. Porém essas acusações que só têm o intuito de causar desconforto nos petistas só os leva a cada vez mais a querer tapar o sol com a peneira a qualquer custo.Uma discussão que visa a justiça e a real mudança do estado das coisas no Brasil não deveria ser nesses moldes acusativos.A não ser que vc seja latifundiário ou empresário. Aí, entendo que esteja protegendo a sua classe. Ou quem sabe vc é apenas mais um lambe botas de patrão...

  17. Maria Alice

    04/06/2011 15:15:25

    Cara Andressa,Estávamos justamente esperando por você. Portanto, sugestão são bem vindas.

  18. Edna Lopes

    04/06/2011 15:06:18

    Ah! Esqueci de mencionar que a impunidade dos primeiros crimes cometidos e sua infindável sequência de falta de justica nessas terras "esquecidas" pelo governo é o fator principal da revolta do chamado "bando de baderneiros, vandalos e ignorantes".

  19. Edna Lopes

    04/06/2011 14:56:47

    O que vc não quer enxergar é que isso já é uma reação a anos de exploração e humilhação desses povos. Promessas de reforma agrária não cumpridas e assassinatos sem punição, fora trabalho escravo. Isso não vem de hoje nas fazendas e agora que o povo faminto se organizou (com aprópria ajuda do PT quando era um partido combativo) a revolta vem à tona com toda a força.Parece um bando de malucos? Eu queria ver sua família humilhada e forçada a trabalho escravo durante mais de duzentos anos e vc não se transformar num "baderneiro, vandalo e ignorante" como vc os rotula com tanta facilidade.

  20. Andressa

    04/06/2011 13:55:58

    É realmente nojento ver que o nosso país, ou melhor, que o nosso mundo seja desse jeito. Mas a pergunta que não cala é:O QUE PODEMOS FAZER?Sugestões são bem vindas.

  21. Maria Alice

    04/06/2011 13:15:19

    João,Terei que reproduzir o texto novamente, pois acredito que houve algum problema de conexão. Trata-se da Parte 1/3. Desculpe-me por esta confusão na publicação, mas esse filtro é assim mesmo. Bem, mas vamos ao que realmente interessa:Quanto ao trecho do seu comentário que me levou a fazer o meu é este:(…)Não dá para falar que as privatizações foram um erro.(…)Então, lá vai a reprodução (Parte 1/3):Caro João,Concordo, mas com direito a certas ressalvas. Então, vejamos os meus senões:Em relação às privatizações os meus questionamentos são os de sempre: por que as privadas conseguem gerenciar decentemente e as públicas não? Corrupção ?Outros senões(também, os de sempre): em meio a esta cultura antiética e seus valores invertidos, como cidadã, reservo-me o direito de lhe dizer que não gostei do que eu vi nas privatizações. A sensação que tive foi a de que patrimônios de muitos foram para pouquíssimos. Não que os pouquíssimos sejam os culpados, mas ver patrimônios públicos sendo quase que doados por causa de uma cultura antiética que não permite administrações sérias, dá dor e dó ( isso sem computar todas as possibilidades econômicas embutidas que se encolhem ou se perdem diante de tais situações. Dentre outras coisas, falo de empregos e de seus efeitos no sócio-econômico, no mínimo. Sim, empregos, até porque, quer se queira ou não, o povo ainda não está emancipado sócio-educacionalmente. Trata-se de um povo carente de muitas coisas, inclusive de heróis que o salve daquilo que ele desconhece o porquê. Daí sugestões político-econômicas de primeiro mundo nem sempre surtirem os efeitos desejados em nosso contexto).Assim como, também, não é nada agradável ver patrimônios públicos (= patrimônios do povo) serem quase que só repassados à incorporações patrimoniais privadas.A seguir, as Partes 2/3 e 3/3(lá em cima).

  22. Clóvis Eduardo Godoy Ilha

    04/06/2011 11:01:52

    Está certo, Ciro. Pelo menos, o bispo tem sido coerente com seus princípios, embora sua visão do mundo seja retrógrada.Não gosto da Pastoral por discordar de seus pontos de vista e seus métodos de ação.Não gosto deles, mas os respeito.Valeu o seu comentário.

  23. Carlos

    04/06/2011 10:44:16

    Existem maneiras legais de exercer pressão. É incrível que, ao defender o estado de direito, as pessoas sejam chamadas - pejorativamente! - de "legalistas". Só no Brasil.Não entendo o que você quer dizer com "estado de injustiça no campo". Há hoje mais terras desapropriadas para reforma agrária do que sem-terras. Isso foi, inclusive, amplamente divulgado na imprensa.Como produtor rural, não tenho e não estou interessado em "privilégios". A não ser que você considere um privilégio ter meu direito à propriedade (base de toda a democracia moderna) preservado.

  24. Ciro Lauschner

    04/06/2011 10:39:29

    Clóvis: Conheci pessoalmente Dom Pedro de Casaldáliga. Era uma pessoa bondosa, morava em uma barraca coberta de folhas de coqueiro e dispensava qualquer regalia como autoridade eclesiástica.Essa visão de inimigo do sistema capitalista ele sempre teve.Ao meu ver ele viveu como um religioso deve ser, desprendido de bens materiais. Porém considerar todo aquele que tinha algum capital como responsável pela miséria do outro, é ao meu ver sua grande confusão, tanto assim que foi um dos que abraçaram a Teologia da Libertação e talvez o único que a pôs em prática, ou ao menos tentou.Êle acreditava realmente que a utopia era possível e pautou sua vida encima disso.

  25. Maria Alice

    04/06/2011 10:32:23

    João,Corrigindo parte do texto enviado( Parte 1/3) que a conexão ainda está procurando, que diz:(..)Trata-se de um povo carente de muitas coisas, inclusive de heróis que o salve daquilo que ele desconhece o porquê (...)

  26. Ciro Lauschner

    04/06/2011 10:19:52

    Tancredo Neves dizia que boa parte da imprensa é como urubu, precisa de carniça para se refestelar.Êsse assassinato, embora condenável, pelo ato em si , não foi encomendado por "ruralistas" ou madeireiros ansiosos por terra arrasada segundo os nobres "defensores da natureza" e " movimentos sociais". Segundo noticiado pela imprensa menos sectária trata-se de justiça pelas próprias mãos de um estuprador e assaltante. Portanto cai por terra a versão de um "herói" defensor da Amazônia e de um cidadão engajado na luta pela terra.Tenho sérias dúvidas se os outros casos também não aconteceram por causas menos nobres.Isso não invalida a teoria de que não há policiamento ou qualquer eficiência da Segurança Pública por aquelas paragens, mas restabelece a verdade e confirma minha teoria: Ecologista precisa da mentira e da desinformação para justificar suas suposições!

  27. Clóvis Eduardo Godoy Ilha

    04/06/2011 10:12:20

    Também acho.

  28. Chesterton

    04/06/2011 09:55:14

    Parece que os assentamentos tem um sistema judiciario e um sistema penal próprios, isto é, fazem justiça com as próprias mãos, o que todos sabem que é crime.

  29. Chesterton

    04/06/2011 09:51:11

    um cadáver a menos para auxiliar na "luta"....

  30. Luiz Alberto

    04/06/2011 09:29:44

    Ae José...vc queria que todos pensassem como vc?O mundo ficaria esquisito meu caro....pelo menos eu não gostaria de viver numa sociedade de pensamento único...pasteurizado.Isso não quer dizer que devemos concordadar e muito menos aceitar a morte de inocentes.Nem mesmo concordar com o comportamento das Katias,Bolsanaros,Aldos...PALLOCIS etc..e tal.Eu por exemplo...estou curiosíssimo para invetigar se o cara foi assassinado por ser uma lidarança rural ou porque...como já está circulando por aí fosse um estuprador e outras coisas tais.A credulidade cega faz mal não achas?.Abs.

  31. Clóvis Eduardo Godoy Ilha

    04/06/2011 08:44:54

    Apoiado, Marilu.

  32. Clóvis Eduardo Godoy Ilha

    04/06/2011 08:41:03

    O texto do blogueiro trata de um homem assassinado covardemente.Só que a vítima era acusada de estupro e assalto em assentamento.A Pastoral da Terra agora nega que ele fosse do movimento agrário.

  33. Clóvis Eduardo Godoy Ilha

    04/06/2011 08:38:37

    A Polícia Civil do Pará descartou que a morte do agricultor Marcos Gomes da Silva, 33, ocorrida na quarta-feira, em Eldorado do Carajás (PA), tenha sido motivada por conflito agrário. Segundo a polícia, Silva foi baleado duas vezes. Na primeira, foi socorrido por um vizinho, que tentou levá-lo a um hospital no centro da cidade. Na estrada, porém, dois homens armados impediram a passagem do carro.Para o delegado José Humberto de Melo, a morte pode ter sido causada por briga entre vizinhos. Silva era suspeito de assalto e estupro dentro do assentamento onde vivia. A coordenadora da CPT (Comissão Pastoral da Terra) no Pará, Jane Silva, disse que o lavrador não era militante do movimento agrário. A mulher do lavrador, segundo Jane Silva, se negou a falar sobre caso.

  34. Clóvis Eduardo Godoy Ilha

    04/06/2011 08:37:59

    O homem assassinado era acusado de estupro e assalto em assentamento. Agora, a Pastoral da Terra diz que ele não era do Movimento Agrário.Saiu na Folha:"A Polícia Civil do Pará descartou que a morte do agricultor Marcos Gomes da Silva, 33, ocorrida na quarta-feira, em Eldorado do Carajás (PA), tenha sido motivada por conflito agrário. Segundo a polícia, Silva foi baleado duas vezes. Na primeira, foi socorrido por um vizinho, que tentou levá-lo a um hospital no centro da cidade. Na estrada, porém, dois homens armados impediram a passagem do carro.Para o delegado José Humberto de Melo, a morte pode ter sido causada por briga entre vizinhos. Silva era suspeito de assalto e estupro dentro do assentamento onde vivia. A coordenadora da CPT (Comissão Pastoral da Terra) no Pará, Jane Silva, disse que o lavrador não era militante do movimento agrário. A mulher do lavrador, segundo Jane Silva, se negou a falar sobre caso."

  35. Clóvis Eduardo Godoy Ilha

    04/06/2011 08:33:18

    Ciro, eu mandei um comentário ontem à tarde que até agora espera moderação.Não faz mal, eu o transcrevi no meu bloghttp://clovisilha.blogspot.com/No texto, transcrevi uma entrevista de Dom Pedro Casaldáliga, fundador da Comissão Pastoral da Terra e do Conselho Indigenista Missionário. O bispo é um dinossauro da teologia da libertação que vê o mundo de forma maniqueísta.Para ele, os fazedeiros são os vilões, ricos exploradores dos pobres. Estes, por sua vez, são os mocinhos, gente simples e boa. No meio dos dois polos, estamos nós, os brasileiros, a quem ele dirige sua propaganda.Daí, eu conto sobre a experiência dos fazendeiros expulsos da Reserva Raposa Serra do Sol e que hoje vivem nas favelas da periferia de Boa Vista.Eles não eram tão ricos assim. Hoje são pobres, mas a Pastoral não dá a mínima para eles.A situação em Roraima mostra o padrão de justiça social que a Pastoral da Terra idealiza para nosso país. Considero o bispo um retrógrado e me surpreendo como a ideologia marxista conseguiu se disseminar na Igreja Católica no nosso país.

  36. Vivi

    04/06/2011 08:01:45

    Polícia Civil do Pará descartou que a morte do agricultor Marcos Gomes da Silva, 33, ocorrida na quarta-feira, em Eldorado do Carajás (PA), tenha sido motivada por conflito agrário. Segundo a polícia, Silva foi baleado duas vezes. Na primeira, foi socorrido por um vizinho, que tentou levá-lo a um hospital no centro da cidade. Na estrada, porém, dois homens armados impediram a passagem do carro.Para o delegado José Humberto de Melo, a morte pode ter sido causada por briga entre vizinhos. Silva era suspeito de assalto e estupro dentro do assentamento onde vivia. A coordenadora da CPT (Comissão Pastoral da Terra) no Pará, Jane Silva, disse que o lavrador não era militante do movimento agrário. A mulher do lavrador, segundo Jane Silva, se negou a falar sobre caso.

  37. Jose Mario HRP

    04/06/2011 07:37:10

    Espalhar!

  38. Jose Mario HRP

    04/06/2011 07:10:52

    Expalhem na net:O tal Bope invadiu um quartel dos bombeiros no Rio e a situação é de grande risco, os soldados não dão informação e a tv está encobrindo as informações!Pode ser que muitos homens possam ter sido mortos pela policia politica do Rio!Olho vivo cidadão pois nossa democracia exige vigilancia!Um bombeiro do Rio, pasmem, ganha salário de 900 reais!Miséria "SEO" Cabral!

  39. Ciro Lauschner

    04/06/2011 07:01:20

    Sem argumentos vem as ofensas. Melhore teu nível para não passar por ridículo como está sendo.

  40. Melecão

    04/06/2011 00:43:48

    Então... é necessário lembrar que nos 8 últimos anos o governo é do PT eLula ?! Que a injustiça e o descaso do Estado é do PT e Lula !?Nada não ... Apenas constatar que, se no governo FHC era ruim, no governoPT nada mudou, permaneceu igual ou piorou !E ficar claro que é preciso estar consciente de que nenhum dos dois é bom,que devemos pesar mais nossas ações antes de defendermos ideologiascom muita veemencia ! Deixarmos de ser massa de manobra, de um ou dooutro lado !No mais, certeza de que o dono do blog não se furtará em aceitar o convitepara participar da Romaria dos Mártires da Caminhada !E que a professora se limita a ensinar o curriculo escolar normal aos seu alunos,orientando-os a obedecer a lei, a respeitar os direitos do próximo, a ser umcidadão trabalhador e de paz ! O bom senso não lhe dará a prepotencia deensinar a mentes infantis, desprotegidas e em formação, nenhuma direçãopolítica, ideológica ou partidária, claro !

  41. Maria Alice

    03/06/2011 23:57:56

    Olá João !A Parte 1/3 está engasgada no tal filtro. A Parte 3/3 está lá em baixo (perto cada caixa de envio dos comentários. Se desse para remanejá-lo, seria ótimo.

  42. Maria Alice

    03/06/2011 23:50:55

    Por fim, acredito que essas pessoas simplesmente não deveriam existir na vida pública brasileira, assim como “certas coisas” não deveriam acontecer com os bens públicos( = do povo). Frutos de uma cultura corrupta e fantasiosa e, por conseguinte, antiética.O sofrível é que tudo fica às nossas expensas, e, com isso, Saúde, Educação, Habitação, infraestruturas em geral, às moscas.Para os cidadãos comuns, o de sempre: na melhor das hipóteses, resta apenas vê-los aparecer nas manchetes em condições desconfortáveis em decorrência da impunidade que permeia os “jeitinhos”, conchavos, “acordos”, informações privilegiadas, prevaricações, concussões, peculatos, corrupções passivas e outros valores invertidos.

  43. Maria Alice

    03/06/2011 23:46:27

    Parte 3/3Acredito que essas pessoas simplesmente não deveriam existir na vida pública brasileira, assim como “certas coisas” não deveriam acontecer com os bens públicos( = do povo). Frutos de uma cultura corrupta e fantasiosa e, por conseguinte, antiética.O sofrível é que tudo fica às nossas expensas, e, com isso, Saúde, Educação, Habitação, infraestruturas em geral, às moscas.Para os cidadãos comuns, o de sempre: na melhor das hipóteses, resta apenas vê-los aparecer nas manchetes em condições desconfortáveis em decorrência da impunidade que permeia os “jeitinhos”, conchavos, “acordos”, informações privilegiadas, prevaricações, concussões, peculatos, corrupções passivas e outros valores invertidos.

  44. Maria Alice

    03/06/2011 23:44:12

    Parte 2/3E o pior: sem critérios razoáveis de vendas. Pergunto-lhe: é justo em formações de preços os valores agregados serem totalmente ignorados? É justo que os “tais responsáveis” desconheçam (ou simplesmente queiram ignorar) que os patrimônios desfeitos tinham além dos imobilizados, produto(s), marca(s), mercado(s), conhecimento(s), mão de obras treinadas et cetera? Além disto, é justo financiamentos públicos para estes tipos de aquisições, já que há rápidos e bons retornos para o comprador ?( Se bem administrados, é claro ! Basta ver os lucros apresentados e as possibilidades que foram usadas pelos empresários). E mais: é justo excelentes idéias, implantações e grandes dotações não terem administrações à altura, e nem tampouco fiscalizações?Enquanto não houver consciência disto, nada se conseguirá fazer já que as “administrações dessas tendências nefastas” nunca se realizarão e, em decorrência, as coisas públicas continuarão sendo alvo de saques. E é muito simples: o que esperar de uma cultura onde a máxima é a de que a inteligência é diretamente proporcional a caráter malicioso e malandro? Daí as impunidades.

  45. Maria Alice

    03/06/2011 23:42:35

    (...)Não dá para falar que as privatizações foram um erro.(...)Caro João,Concordo, mas com direito a certas ressalvas. Então, vejamos os meus senões:Em relação às privatizações os meus questionamentos são os de sempre: por que as privadas conseguem gerenciar decentemente e as públicas não? Corrupção ?Outros senões(também, os de sempre): em meio a esta cultura antiética e seus valores invertidos, como cidadã, reservo-me o direito de lhe dizer que não gostei do que eu vi nas privatizações. A sensação que tive foi a de que patrimônios de muitos foram para pouquíssimos. Não que os pouquíssimos sejam os culpados, mas ver patrimônios públicos sendo quase que doados por causa de uma cultura antiética que não permite administrações sérias, dá dor e dó ( isso sem computar todas as possibilidades econômicas embutidas que se encolhem ou se perdem diante de tais situações. Dentre outras coisas, falo de empregos e de seus efeitos no sócio-econômico, no mínimo. Sim, empregos, até porque, quer se queira ou não, o povo ainda não está emancipado sócio-educacionalmente. Trata-se de um povo carente de muitas coisas, inclusive de heróis que o salve daquilo que eles desconhecem o porquê. Daí sugestões político-econômicas de primeiro mundo nem sempre surtirem os efeitos desejados em nosso contexto).Assim como, também, não é nada agradável ver patrimônios públicos (= patrimônios do povo) serem quase que só repassados à incorporações patrimoniais privadas.

  46. Olegario

    03/06/2011 22:26:08

    Subscrevo integralmente, e acrescento:O Sakamoto poderia ir para o Eldorado fazer apologia marxista para melhorar a vida daquela gente.Sentiriamos falta.Mas compreenderiamos sua imensa caridade.Sakamaoto, vaza, filho!!

  47. jota campo grande ms

    03/06/2011 21:12:13

    ESSE SIM EU DEFENDO, SÃO AGLICULTORES , NÃO SÃO LATIFUNDIARIOS E RURALISTAS,OU FAZENDEIROS,ESSES SÃO VERMES.

  48. jota campo grande ms

    03/06/2011 21:05:00

    ESSA KATIA ABREU É UM DEMONIO; QUERO QUE ELA VAI PAR O INFERNO

  49. jota campo grande ms

    03/06/2011 20:59:32

    CIRO vai par o inferno canalha DESGRAÇADO.

  50. Mauro

    03/06/2011 20:22:54

    A porta de saída é cortesia da casa. Só quero ver se o primeiro mundo vai aceitar o Joãozinho.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso