Blog do Sakamoto

E quando somos racistas e nem percebemos?

Leonardo Sakamoto

O brasileiro não é racista.

Nem machista.

Muito menos homofóbico.

Ricos e pobres têm acesso iguais a direitos.

O shopping Higienópolis, em um dos bairros mais ricos de São Paulo, tornou-se palco de manifestação antirracismo neste sábado. Uma arquiteta ouvida pela Folha de S. Paulo (para assinantes) discordou do protesto: ''Achei ridículo. Afinal de contas, esse negócio de racismo onde é que está?'' Questionada a respeito da reclamação dos manifestantes sobre a pequena quantidade de negros no shopping, ela respondeu: ''Você viu a quantidade de seguranças negros, de empregados?''

A sinceridade foi tão grande que ela nem se ligou que sua declaração foi como uma cobra comendo seu próprio rabo.

Só havia uma negra na minha sala de aula na graduação em jornalismo na USP.

O que faz sentido. Até porque, como todos sabemos, os negros representam 4% da população brasileira.

Mas isso não importa, porque não existe preconceito por cor de pele.

Ou como diria o genial Laerte:

Ignorar um machucado não faz ele desaparecer.

Confiar no mito da democracia racial brasileira, construído para servir a propósitos, é tão risível quanto ser adulto e esperar um mamífero entregador de chocolate (a.k.a. Coelho).

Encarar pessoas com níveis de direitos diferentes como iguais é manter em circulação coisas que a gente ouve por aí:

– Tinha que ser preto mesmo!…
– Amor, fecha rápido o vidro que tá vindo um escurinho mal encarado.
– Olha, meu filho não é preconceituoso, não. Ele tem amigos negros.
– Eu adoro o Brasil porque é um país onde não existe racismo como nos Estados Unidos. Aqui, brancos e negros vivem em harmonia. Todos com as mesmas oportunidades e desfrutando dos mesmos direitos. O que? Se eu deixaria minha filha casar-se com um negro? Claro! Se ela conhecesse um, poderia sem sombra de dúvida.
– Vê se me entende que eu vou explicar uma vez só. A política de cotas é perigosa e ruim para os próprios negros, pois passarão a se sentir discriminados na sociedade – fato que não ocorre hoje. Além disso, com as cotas, estará ameaçado o princípio de que todos são iguais perante a lei, o que temos conseguido cumprir, apesar das adversidades.

Mas o brasileiro não é homofóbico.

Nem machista.

Muito menos racista.

O blogueiro, um japonês safado e escurinho, é que é um idiota.

  1. gilson

    22/02/2012 01:41:49

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk,será que ninguem percebe que racismo,homofobia,etc,etc,estaram sempre em pauta,enquanto houver a desigualdade social,ou será que ninguém percebeu que quando se tem um Dom king,um Sidnei Potier,um Obama,um Renato Russo,uma Cassia Eller,um Freddy Mercury ou um Cazuza,não se fala nessas ¨supostas diferenças¨,ou seja preto e viado pobre tem que se fu......................

  2. antunes kant

    21/02/2012 18:01:27

    Não , Edna : "safado" é um termo cujo significado você realmente não conhece ... Sakamoto é um irresponsável que fala e escreve coisas em que não pensa ou que prefere fazer balão de ensaio para ir testando as fronteiras do razoável e do incorreto e ilegal , mas isto não é nem de longe a mesma coisa que "safado"... agora , você , você sim , é uma grande "baba-ovos" !

  3. Alex

    19/02/2012 14:29:18

    Ignorância simbólica, simbolismo, trocar um simbolismo por outro dá na mesma.Problema enraizado: Cosmologia judeu-cristã, leiam o Levítico, o negro é impuro, o porco tem pata fendida mas não é ruminante.Única solução eminente: Ética (Spinoza). Devir-negro do branco, devir-mulher do homem branco (Deleuze). Devir-índio do brasileiro (Viveiros de Castro).Passar bem a todos.

  4. Edna

    18/02/2012 17:57:10

    Rastapapoulos, como vai a Madame Castafiori?

  5. Edna

    17/02/2012 19:00:36

    E safadinho! Não se esqueçam que ele é safadinho!

  6. Edna

    17/02/2012 18:57:16

    Japonês, pretinho e safadinho, não se esqueça do safadinho! Hahaha!

  7. César Ricardo de Andrade

    17/02/2012 16:17:27

    Havia "poucos" negros no Shopping Center?Mas QUANTOS deveria haver?E existe alguma PROIBIÇÃO para a entrada de negros nesse estabelecimento?Daqui a pouco, vão estabelecer cotas para negros na RODA-GIGANTE...E os empresários do Shopping Center que empregam negros são os vilões?Mas o jornalista falastrão e os vagabundos esquerdistas são os heróis?

  8. Edna

    17/02/2012 14:16:57

    Mas o comportamento macho é digno de uma intervenção, sim!Daí que vem a misoginia, a "viagem" de que os homens são donos de tudo, inclusive da vontade da mulher, estupros, e toda sorte de coisas típicas de macho.Sakamoto deveria tratar desse tema como saúde pública.Clínicas de Recuperação para Misóginos, já!

  9. Matheus Kiskissian

    16/02/2012 16:33:07

    Qual é a ideia? Se não tem nenhum negro passeando no shopping o estabelecimento é racista?

  10. fabio

    16/02/2012 10:59:50

    Faço das palavras do Robson Luis Ferreira as minhas. O pior do coletivismo à brasileira é acreditar que igualdade de oportunidade significa igualdade material de oportunidade. NÃO É ISSO. Igualdade material é nada menos do que igualitarismo, uma praga moral que levou milahres de países à bancarrota, com o saldo de 110 milhões de mortos nas maos do comunismo.Igualdade de oportunidade é um conceito que está ligado à ISONOMIA, que vem da luta política para acabar com a aristocracia. Naquela Europa do século XVII. No século XVIII implementou-se a monarquia constitucional e cidadãos com direitos diferentes NA LEI começaram a deixar de existir.A igualdade de oportunidade é nada mais nada menos que ISONOMIA. O ônus de produzir as proprias condições materiais para alcançar objetivos é do indivíduo, afinal cada indivíduo almeja um objetivo muito particular.

  11. Robson Luis Ferreira

    16/02/2012 01:58:14

    Vamos ser totalmente claros: o governo federal não tem direito algum de regular qualquer tipo de expressão. Além do mais, o governo é uma instituição totalmente incompatível para combater a intolerância e o fanatismo em nossa sociedade. A intolerância, em sua essência, nada mais é do que um distúrbio moral, e é impossível mudar a alma e o coração das pessoas simplesmente aprovando mais leis e mais regulamentações.E, na realidade, é o governo federal - mais do que qualquer coisa - quem nos divide de acordo com raça, classe, religião e gênero. O governo, através de seus impostos progressivos, de suas regulamentações restritivas, de seus subsídios corporativos, de suas cotas raciais e de seus programas assistencialistas, possui um papel essencial em determinar quem irá ser bem sucedido e quem irá fracassar em nossa sociedade. Essa "benevolência" governamental desestimula completamente a genuína boa vontade entre os homens, pois acaba institucionalizando uma espécie de pensamento grupal em que um grupo sempre desconfia de que os outros grupos estão recebendo uma fatia maior da pilhagem governamental. Nada mais danoso para a solidariedade e para a caridade voluntária.O racismo é simplesmente uma forma repulsiva de coletivismo, resultado de uma mentalidade que enxerga os seres humanos estritamente como membros de grupos, e não como indivíduos. Os racistas acreditam que todos os indivíduos que compartilham as mesmas características físicas exteriores são iguais: sendo inerentemente coletivistas, os racistas pensam somente em termos de grupos. Ao açular as pessoas a adotarem uma mentalidade grupal, os defensores da "diversidade" acabam de fato perpetuando o racismo. A obsessão que eles têm com a tal da identidade racial grupal é intrinsecamente racista.O verdadeiro antídoto contra o racismo é a liberdade. Liberdade significa ter um governo extremamente limitado e dedicado unicamente à proteção dos direitos individuais, e não um governo dedicado a atender reivindicações grupais. Liberdade significa um ambiente gerido por um capitalismo de livre mercado, que gratifica apenas a competência e as conquistas individuais, e não a cor da pele, o gênero ou a etnia.E o que é mais importante: em uma sociedade livre, cada cidadão adquire a consciência de que ele é um indivíduo soberano, e não apenas um membro de algum grupo majoritário ou minoritário.

  12. Marina

    15/02/2012 21:44:16

    As ações afirmativas vem como forma paliativa para quem sempre foi tratado como diferente...

  13. Cora

    15/02/2012 21:18:20

    semeou? sei...o q q é isso, Jose Mario?pensei q tivéssemos combinado dar um tempo.vc acha q pode enganar os outros com essa história de q faz de propósito?nem vem fazer piquenique na minha sombra!se vc defende alguma ideia, deixa-a clara.vc fica semeando falas machistas a torto e a direito e agora quer dar uma de bacana?comigo não, violão.se vc realmente não é machão, prove-o. lavar uns copos não significa nada.

  14. Cora

    15/02/2012 21:15:19

    a mente do estrategista:http://1.bp.blogspot.com/_adKBnwss_LY/THMSxBvferI/AAAAAAAABPM/ysk-JkN2Suo/s1600/HomerSimpson36.png

  15. antunes kant

    15/02/2012 20:46:17

    Completando , Cesar : Ainda precisa colocar aí : blogueiro que fala coisas das quais não sabe nem conhece... de resto , recebe para fazer do blog propaganda... e nem sempre grana é pagamento! gente deste tipo tem de ser ignorada , e só não o é , porque pagamos pra um provedor irresponsável manter isto aí ... A gente merece algo de bem melhor neste espaço!

  16. Mino Rasta

    15/02/2012 19:10:36

    Já ouvi um branquelo dizer:"O alemão é a pior raça que existe: é preto por dentro."

  17. Cássia

    15/02/2012 17:14:06

    Esclarecendo:Carlos Oliveira, o triste é que já ouvi o mesmoargumento contrário às cotas feitopor uma pessoa negra...

  18. Cássia

    15/02/2012 17:11:29

    O triste é que já ouvi esse mesmo argumento de uma pessoa negra.

  19. mister x

    15/02/2012 16:12:45

    Hoje em dia, basta o sujeito ser branco para ser acusado de "racista". Olha só, a maioria dos problemas dos negros, índios e demais minorias não são causados pelos brancos racistas, mas por problemas sociais inatos pelos quais os brancos não tem culpa. Eu não vejo os asiáticos reclamando de racismo, eles também são minoria no Brasil e em geral se dão bem. Ocupam os melhores lugares da USP, vejam o próprio Sakamoto. Não tem cota pra asiático?

  20. rerererere

    15/02/2012 16:08:06

    Então vc tem dificuldade de interpretação de texto Jamil, foi exatamente o q disse, que negro é igualmente competente a qq pessoa, e não há coitadismo nenhum no meu argumento, só acho q as pessoas precisam ter oportunidades iguais e o tratamento dado aos negros não é igual.

  21. rerererere

    15/02/2012 11:24:21

    O q mais me irrita nesses espaços é a generalização dos fatos e a constância com que falácias são utilizadas.

  22. rerererere

    15/02/2012 11:20:29

    Antenor, Lugar de bandido é na cadeia! Acho q o sistema de beneficio de pena deve ser revisto, e as penas mais severas. Mas não podemos virar as costas para os problemas sociais, q são tristemente reais, e jamais generalizar e descriminar quem quer q seja, por uma característica física ou opção pessoal.

  23. Foimmmm

    15/02/2012 11:03:55

    Uiuiuiuiui!

  24. Mourad

    15/02/2012 10:59:27

    Isso, Jamil! Mete a boca! (risos)

  25. César Ricardo de Andrade

    15/02/2012 10:16:53

    A verdadeira questão é:Quem é VOCÊ para cobrar moral e atitude DOS OUTROS, seu vendido?

  26. Jamil

    15/02/2012 10:06:03

    Eu SOU negro, seu animal.E é justo por isso que não aguento mais esse papo coitadista.Não aguento mais esse papo de branco querendo me "ajudar" porque acredita que sou digno de pena, como se fosse algum animalzinho indefeso em risco de extinção.Não me considero menos competente que nenhum branco. Sou um ser humano digno e capaz como qualquer outro e venci na vida pelas minhas próprias virtudes.

  27. César Ricardo de Andrade

    15/02/2012 09:52:55

    Acusar os outros de racismo foi a maneira que você encontrou para não fazer absolutamente nada e FINGIR que está ajudando as pessoas...E, ainda por cima, lucrar com isso.

  28. César Ricardo de Andrade

    15/02/2012 09:50:23

    Todo mundo é racista...Menos VOCÊ.Aliás, menos VOCÊ e quem VOCÊ decidir que não é racista.Blogueiro riquinho, mimado, filhinho-de-papai, hipócrita e petista chapa branca...

  29. Ted Tarantula

    15/02/2012 08:14:24

    Ao tempo do apartheid na africa do sul tinha mais negros na universidade que no Brasil...hoje. Não... não somos racistas e esse negocio de cota écoisa de comunista %¨&&¨%$$ desocupado, e radical.

  30. Tião Medonho

    15/02/2012 08:06:00

    num feriado do ano passado fui a são roque de minas na serra da canastra...as pousadas estavam lotadas..numa que conhecemos, a dona carmelita, esposa do wandir nos deu a solução: tem um pessoal amigo nosso que aluga a casa deles para os turistas, querem ir lá ver? eles (os donos da casa) são pretos mas são limpinhos...fomos, alugamos a casa e ficamos muito bem. Ah sim...tb somos pretos..

  31. rerererere

    15/02/2012 07:22:48

    Tiago e Adilson, perfeito.

  32. rerererere

    15/02/2012 07:15:42

    Carol, vc já ouviu falar do prouni? Se não se informe direito, tenho tres sobrinhos, uma já formada em adm pelo prouni, outra cursando o ultimo ano de ciencias contábeis e um terceiro, começando eng ambiental. Nenhum deles teria condições financeiras de bancar uma faculdade, porem, ao contrário da maioria dos negros, não passaram fome, não sofreram discriminação e principalmente não precisaram se sujeitar a sorte de qualquer trabalho em troco de migalhas...

  33. altamirando primo

    14/02/2012 21:53:09

    Olha só : funciona assim ! O sujeito fala bobagens em um texto infeliz sobre terrorismo... assunto sério ! Tema sério ! Abordagem pândega!Então precisa de se fazer de vítima... tadinho do SakaSupla ... como salvador do planeta você é meu super-herói!!!Mas não fica de beicinho , não SakaSupla... a gente entende.. Olha se eu até descobri que você deu aulas de jornalismo na USP ( será que era isto que você queria ? Nooossssa !!! Me dá um autógrafo de criptonita , Super Saka ? ) ! E lhe ocorreu que poderia ter apenas uma pessoa negra na sua sala porque sua aula era ruim demais ? rsrrsrsr Calma , Super Saka... Coloca a cuecona em cima da roupa e sai por aí cantando o Wando...não desafina , não...pede ajuda pras FARC se precisar dar uns sustos por aí... apenas um punhado de gente séria... rrrrsrsrrsrsr !SuplaSaka : na Bahia , a gente nem precisa de se ligar com esta de preconceito de cor, raça e credo... todos são iguais: nascem iguais e morrem iguais ( com um tiro na nuca ) ...Num vi nenhum texto seu sobre isto , SuplaSaka . Deve ser porque tinha a invasão dos descolados no shopping em SP , coisa muito mais séria !Mas fiquem tranquilos ...pessoal fiquem frios! Cabeça fria que nem o uísque do Jack Daniels Lobisomem com duas pedrinhas e um copo de fundo grosso.. e tome Axé Music.Vamos pulá , pulá , pulá ...fugindo das balas , né?Saka , nos trios elétricos há preconceito : não tem nenhum branquelo cantando... isto é preconceito , na certa ...e você num vai fazer um texto sobre isto ? Onde está você , SuperSaka ?De resto , aproveitemos nosso Carnaval de mãos ao alto e fantasia de bombeiro ! Sorria... você está na Bahia !

  34. tiago tobias

    14/02/2012 21:36:49

    Ana, vou te contar um caso que aconteceu fazem uns três anos na universidade em que estudo. Eu estudo na Universidade Estadual de Londrina. No final do ano letivo de 2009, um pessoal de medicina que estava no último dia da residência médica resolveu comemorar o fato num bar na frente do hospital universitário da UEL. Beberam muito e tiveram a brilhante ideia de entrar no hospital, gritando feito uns imbecis e fazendo sabe o q? Soltando rojões e xingando os doentes, com ofensas do tipo: - graças a deus, não vou mais precisar cuidar de pobre. Vou abrir meu consultório...Não posso generalizar e considerar que essa postura representa a totalidade dos estudantes de medicina da universidade. Mas podemos tomá-los como referência da mentalidade da classe dominante, na maioria das vezes, estúpida e insensível. E que se vangloria de ter estudado nas mais finas escolas particulares, frequentar as mais "agitadas" baladas, e claro, professar que é bem "cristão", bem "família", bem defensor dos "bons costumes."Em tempo: Na mesma universidade, um aluno cotista do curso de Química ganhou o prêmio de honra ao mérito, graças às suas notas elevadas. Levou R$ 10.000 de prêmio. Não que eu considere isso o melhor incentivo, mas e aí? Vocês levam a questão da igualdade de oportunidades ao pé-da-letra. Não existe possibilidade de defender essa "igualdade" formal, sendo que os indivíduos são materialmente desiguais.

  35. Antenor Boas-Vindas

    14/02/2012 21:11:36

    Concordo. Temos que criminalizar logo as expressões e opiniões que o Sakamoto considera inadequadas e tirar da cadeia os assaltantes, estupradores e assassinos, principalmente os pardos e negros, que nenhuma culpa têm de terem sido forçados a entrar na vida de "crimes" (nome discriminatório inventado pela burguesia para denominar o trabalho informal da classe oprimida).

  36. Antenor Boas-Vindas

    14/02/2012 21:07:18

    Antissemitismo é quase tão cool quanto defender morte de fetos.

  37. Flávio

    14/02/2012 20:40:02

    enquanto o mundo é mundo , há diferenças e não só no brasil, em qualquer pais há discriminação, estamos chovendo no molhado... se cada pessoa agir melhor, assim conseguimos melhorar a sociedade ... sou descendente de negros, indios, brancos e quase fui de japas tambem ... se aqui não sou discriminado, vou ser fora do brasil por ser brasileiro e assim vai ... na italia no norte discriminam os italianos do sul ... não tenho como provar, mas um amigo que morou na alemanha disse que já viu lugares com placas de que é proibida entrada de italiano, ou seja, não é uma exclusividade nossa tupiniquim, é uma falha da humanidade em si ... vejam na noruega o maluco que fez aquela tragédia para manter a 'pureza' ... cada um defende o seu qdo 'a fome aperta' ... só minha opinião (nem Jesus agradou a todos)

  38. Cecéu Greco

    14/02/2012 19:42:04

    E eles atendem rápido... Já entender de contextos...

  39. Che

    14/02/2012 17:05:39

    É isso companheiro Alencar!Opiniões diferentes da nossa, que é PROGRESSISTA, DE ESQUERDA, COMUNISTA, SOCIALISTA e, portanto, ÚNICA correta, não podem ser toleradas!Em Cuba já estariam todos no paredón!O Brasil, espelhado na nossa grandiosa REVOLUCIÓN, logo logo vai ratificar a PL 122, será a porta de entrada para criminalizarmos todas as opiniões ERRADAS e ANTI-REVOLUCIONÁRIAS.Depois é só arranjar um paredón e os amigos de guerrilha da DILMA cuidam do resto!Abraços revolucionários!

  40. Mandinga

    14/02/2012 16:57:33

    Os judeus se deram bem em todos os lugares do mundo, não só em Israel.Como você explica isso?On a side note...Engraçado é esse antissemitismo velado: negro "reivindica seus direitos". Judeu "choraminga".Mas antissemitismo é politicamente correto, assim como anticristianismo. Igualzinho aos nazistas.

  41. Mandinga

    14/02/2012 16:52:37

    Qual a explicação para não ter negros na Universidade? Você sabe? Tem certeza? Foi a escravidão?Se foi a escravidão, como explicar que outros grupos pobres e perseguidos (pequenos grupos protestantes europeus, judeus, italianos) tenham conseguido superar esses estigmas e obtém sucesso?Ah, receberam ajudinha do governo para serem "inseridos na sociedade", sei... E os que não receberam e se deram bem mesmo assim?Se não existe prova de que é a escravidão de séculos atrás a responsável pela desgraça dos negros hoje, podemos usar a informação "os negros estão super-representados entre os pobres e presos e sub-representados entre os universitários e ricos" para qualquer coisa... inclusive para afirmar que a causa disso é uma tendência maior dos negros ao crime e incompetência.Prefiro não chegar a tanto. Prefiro não enxergar cores. Somos todos humanos e pronto.A pobreza existe e é um problema. O melhor e mais respeitoso para todos é parar de encarar isso como uma questão de cor.

  42. Deborah

    14/02/2012 16:45:26

    Cotas são tratamentos diferenciados para quem quer ser tratado igual.

  43. Mandinga

    14/02/2012 16:44:45

    Olha só, a velha tática de xingar de fascista... não tem nada mais criativo não? Até meu cachorro aprende uns truques novos de vez em quando.http://lucianoayan.com/2011/01/09/tecnica-seu-seu-fascista/

  44. ge

    14/02/2012 16:29:34

    Esse Asno nada tem de Asno, pensa exatamente como eu.

  45. rerererere

    14/02/2012 16:15:26

    Vamos desenhar Jamil!!! -Se o cidadão nasce negro e pobre, ele sofre todos os tipos de dificuldade (que vc provavelmente, nunca passou). Além do fato de ser pobre e passar por inumeras privações, o fato d ser negro fecha as portas e ele(negro) q precisa se sujeitar a qualquer tipo de serviço (que provavelmente vc não se sujeitaria), para não passar fome e outras nescessidades, por isso ele (negro) é humilhado (provavelmente por pessoas como vc) e geralmente não consegue conciliar seu trabalho sujo e pesado com o estudo. Quando conseguem, com muito mais esforço q os outros co-cidadãos são tão competentes como qualquer pessoa. Lamento por vc Jamil…

  46. Tabatha

    14/02/2012 16:08:53

    No Brasil não se mata pela cor? A polícia mata um monte de negros e pardos sem nem perguntar o nome, muitas vezes trabalhadores... não sei em que país você vive... "É assim nos EUA. Em RUA que anda BRANCO não anda NEGRO!" De onde tirou isso também? Tenho amigos negros brasileiros e americanos que vivem e trabalham normalmente andando pelas ruas sem o menor problema. Na realidade "racismo"não existe, porque pela biologia o ser humano não tem raça, tem gêneros e etnia diferentes. O termo racismo é designado exatamente para caracterizar pré-conceito entre etnias diferentes. Ou seja, por si só já é preconceituoso -> "O racismo não é uma teoria científica, mas um conjunto de opiniões pré concebidas que valorizam as diferenças biológicas entre os seres humanos, atribuindo superioridade a alguns de acordo com a matriz racial".

  47. Luca

    14/02/2012 16:02:23

    japonês e preto!desse jeito, com a lei de cotas aprovada, só daria vc e sua gangue na universidade, né sakamoto?discorra sobre o assunto?me parece irracional.

  48. Luiz Claudio Lins

    14/02/2012 15:52:08

    Sakamoto amigo,Parabéns sempre:pela pertinênciapela persistênciae pela paciência.Você merece cada real que recebe para escrever aqui.(se não recebe, deveria receber em dobro!)O que fico a imaginar é se a coragem de postar opiniões tão reacionárias que lemos nos comentários dos seus posts (e elas tem crescido e você deve ter percebido) seriam sustentadas "ao vivo". Se essas pessoas assumiriam esse elenco de intolerâncias, revanchismos e hostilidades que vociferam sem nenhuma cerimônia aqui e em outros lugares virtuais.Eu acredito que não pois já presenciei algo assim(comigo próprio) e o indivíduo se calou e não teve o mesmo ímpeto diante da minha atitude intransigente para com ele e seus argumentos.A "democracia digital" é algo que ainda vamos estudar bastante e iremos encontrar um denominador muito comum entre ela, o anonimato e o fascismo.Abraços de Campinas, SP

  49. rerererere

    14/02/2012 15:42:18

    Mundo, mundo, vasto mundo.Ah! se eu me chamasse Raimundo...seria uma rima,não uma solução!!!A propósito; Jamil rima com imbecil...

  50. rerererere

    14/02/2012 15:18:18

    Vamos desenhar Jamil!!! -Se o cidadão nasce negro e pobre, ele sofre todos os tipos de dificuldade (que vc provavelmente, nunca passou). Além do fato de ser pobre e passar por inumeras privações, o fato d ser negro fecha as portas e ele(negro) q precisa se sujeitar a qualquer tipo de serviço (que provavelmente vc não se sujeitaria), para não passar fome e outras nescessidades, por isso ele (negro) é humilhado (provavelmente por pessoas como vc) e geralmente não consegue conciliar seu trabalho sujo e pesado com o estudo. Quando conseguem, com muito mais esforço q os outros co-cidadãos são tão competentes como qualquer pessoa. Lamento por vc Jamil...

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso