PUBLICIDADE
Topo

Leonardo Sakamoto

Cruzes! O Blog do Sakamoto completa cinco anos

Leonardo Sakamoto

26/11/2011 11h55

Este blog está completando cinco anos, para a minha surpresa e o desespero de muitos leitores. Agradeço a todos os comentaristas, mesmo os insanos, por fazerem deste um espaço plural de discussão sobre os direitos humanos no país.

Este é um blog que traz notícias, mas tem opinião. E não a esconde, pelo contrário, tem orgulho dela. Defende a autonomia da mulher ao seu próprio corpo e o direito à eutanásia, a descriminalização da maconha e imagina uma sociedade que não ache normal crianças trabalharem, escravos (ainda) existirem, negros ganharem menos pela mesma função, gays serem assassinados simplesmente por serem "diferentes", mulheres espancadas por "amor", pessoas com deficiência reduzidas a deficientes, igrejas ditarem políticas do Estado laico, índios expulsos de suas terras, sem-terra e sem-teto tratados como bandidos e desmatadores e especuladores como heróis – aliás, imagina uma sociedade que não precise de heróis. E na qual meu Palmeiras volte a erguer uma taça.

Isso faz de mim parte da minoria. Mas com um blog. E portanto, uma minoria bem chatinha. Como me escreveu um amável leitor: "Você é um babaca, irritante, como aquelas moscas que ficam zunindo durante o almoço, atrapalhando quando tá todo mundo feliz. Você acha bonito isso?"

Sim, acho. Eu sou a mosca que pousou na sua sopa.

Sobre o Autor

É jornalista e doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo. Cobriu conflitos armados em diversos países e violações aos direitos humanos em todos os estados brasileiros. Professor de Jornalismo na PUC-SP, foi pesquisador visitante do Departamento de Política da New School, em Nova York (2015-2016), e professor de Jornalismo na ECA-USP (2000-2002). É diretor da ONG Repórter Brasil, conselheiro do Fundo das Nações Unidas para Formas Contemporâneas de Escravidão e comissário da Liechtenstein Initiative - Comissão Global do Setor Financeiro contra a Escravidão Moderna e o Tráfico de Seres Humanos. É autor de "Pequenos Contos Para Começar o Dia" (2012), "O que Aprendi Sendo Xingado na Internet" (2016), entre outros.