Blog do Sakamoto

Obra da Racional é flagrada com trabalho escravo pelo governo

Leonardo Sakamoto

Onze pessoas que trabalhavam como pedreiros e serventes para a construtora Racional Engenharia na ampliação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, na região da avenida Paulista, em São Paulo, foram encontradas em condições análogas às de escravidão pelo Ministério do Trabalho e Emprego. O flagrante foi feito com base em denúncia de um trabalhador que teve seu salário retido por dois meses. Os representantes da Racional alegam que os trabalhadores respondiam a uma terceirizada e que a direção desconhecia as irregularidades encontradas.

Antes da reportagem, apenas um breve comentário: Trabalho análogo ao de escravo, crime previsto no artigo 149 do Código Penal, já foi encontrado em fiscalizações do governo federal em obras do Programa de Aceleração do Crescimento (como na implantação do canteiro da usina hidrelétrica de Jirau, em Rondônia), na construção de moradias do ''Minha Casa, Minha Vida'' (como na região de Campinas, no Estado de São Paulo), na ampliação do Programa ''Luz para Todos'' (que leva energia para famílias e comunidades que não têm acesso à rede elétrica, como foi em Guajará-Mirim, Rondônia) e em obras da CDHU, órgão do governo estadual paulista (em obras de moradias populares). Os resgates de trabalhadores nesse setor são recentes, não porque o trabalho escravo surgiu apenas agora na construção civil, mas porque o poder público passou a dar mais atenção à fiscalização nessa área. E os números têm crescido, inclusive com a presença de empreiteiras no cadastro de empregadores flagrados com mão-de-obra escrava.

Parte significativa dos trabalhadores resgatados na construção civil em São Paulo são oriundos do Maranhão, Estado com o segundo pior Índice de Desenvolvimento Humano do país. Há uma tendência, inclusive, de migrantes que atuavam no corte da cana-de-açúcar passarem a trabalhar na construcão civil com a mecanização do corte – não raro trazidos pelos mesmos contratadores de mão-de-obra irregulares.

A reportagem, abaixo, é de Bianca Pyl, da Repórter Brasil:

Os operários tiveram a liberdade restringida, de acordo com Luís Alexandre Faria, coordenador do Grupo de Combate ao Trabalho Escravo Urbano da Superintendência do Trabalho e Emprego de São Paulo (SRTE/SP), devido à retenção de salários e às dívidas contraídas com o empreiteiro da obra. Sem receber, eles acabaram sem poder regressar aos seus municípios de origem, em Santa Quitéria e Tutóia, no Maranhão.

Dos onze, quatro foram aliciados no Maranhão e já chegaram a São Paulo endividados. Os demais trabalhavam em outra obra na capital. Eles foram encaminhados para um alojamento em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo, onde, sem dinheiro, passaram a viver em condições precárias. Os operários utilizavam espumas de colchão como papel higiênico e não tinham dinheiro sequer para comprar cartões telefônicos para contatar familiares ou mesmo para se locomover dentro da cidade, segundo os auditores.

A operação foi finalizada em 10 de fevereiro, quando a empresa recebeu os 28 autos de infração pelas irregularidades encontradas. A Repórter Brasil aguardou o posicionamento da empresa para divulgar a fiscalização. Os trabalhadores retornaram ao Maranhão em 23 de janeiro, após receberem as verbas rescisórias.

A obra de ampliação do Hospital Oswaldo Cruz conta com cerca de 280 trabalhadores. No local, ocorreu um acidente fatal em novembro do ano passado. Um operário morreu ao cair de um andaime da altura de oito andares. A Racional Engenharia é uma das maiores empresas do ramo no Brasil e, em São Paulo, foi responsável pela construção de shoppings como o Morumbi e o Pátio Higienópolis, de fábricas, hotéis e empresas, entre outras obras de grande porte.

Ônibus clandestino – Segundo as autoridades, os quatro trabalhadores que foram aliciados no Maranhão em novembro do ano passado e os sete outros que já estavam na cidade passaram a trabalhar para Clemilton Oliveira, empreiteiro que foi empregado da Racional por 32 dias e constituiu uma pessoa jurídica para prestar serviços à construtora. A empresa criada foi nomeada Genecy da Silva Leite ME, nome de sua esposa. O grupo começou a trabalhar na obra em 29 de novembro do ano passado. Procurado pela reportagem, Clemilton não foi localizado.

A Racional alega que é culpa do empreiteiro a situação em que os trabalhadores foram encontrados. Para Luís Alexandre Faria, auditor fiscal da SRTE/SP, porém, não há dúvidas quanto à responsabilidade da construtora. De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, a empresa Genecy não tem sequer sede e foi registrada no endereço residencial de Clemilton, ex-funcionário da Racional, e de sua esposa. ''O poder de gestão e direção dos trabalhos era exercido efetivamente pela Racional. A existência da Genecy no mundo empresarial não passa de ficção. Seus trabalhadores e o encarregado e pseudo-empresário Clemilton são completamente dependentes economicamente de seu contratante único e exclusivo: a Racional'', aponta o relatório do MTE.

Os trabalhadores aliciados no Maranhão já chegaram a São Paulo devendo a Clemilton. Um deles declarou que o empreiteiro depositou R$ 250,00 para compra de passagem e que o valor seria descontado posteriormente, conforme depoimento que consta no relatório de fiscalização. As vítimas viajaram três dias e duas noites, de 25 a 28 de novembro, em um ônibus clandestino e pegaram dinheiro emprestado com parentes para alimentação na estrada. Ao ser questionada sobre a Certidão Declaratória de Transporte de Trabalhador, documento que deve ser emitido no local de origem do contratado e que é considerado um instrumento importante para o combate ao tráfico de pessoas, os representantes da Racional alegaram que ''a Genecy não declarou que trabalhadores tinham origem em outro Estado''.

''A falta de dinheiro para voltar a seu Estado de origem e o constrangimento de retornar à família sem os salários prometidos completam o quadro de coerção moral a que eram submetidos, com clara restrição a seu direito fundamental de ir e vir'', destaca o relatório.

Condições precárias – O alojamento no bairro de Itaquera, na Zona Leste da cidade, estava em condições precárias. Os empregados dormiam em camas improvisadas: por conta da falta de espaço, elas eram empilhadas formando beliches ''totalmente inseguros'', de acordo com Luís Alexandre.

Dentro do alojamento, havia ainda instalações elétricas irregulares e um botijão de gás. O grupo dividia dois copos para beber água e os 11 trabalhadores se revezavam para utilizar o único banheiro do local. Além disso, o empregador não disponibilizou papel higiênico, roupas de cama ou mesmo itens como sabonete e pasta de dente.

A fiscalização, que durou de 6 de dezembro até o último dia 10, foram feitas cinco inspeções no alojamento e na obra. Em 11 de janeiro, a Racional foi comunicada pelo MTE sobre as irregularidades encontradas no local em que os trabalhadores estavam abrigados. A empresa limitou-se a rescindir o contrato com a empreiteira Genecy.

A Racional nega que tenha abandonado os trabalhadores após rescindir o contrato. ''A Genecy quebrou o contrato ao não cumprir as suas obrigaçöes, inclusive a de não declarar a existência de alojamento. Ao tomar conhecimento do fato, a Racional atuou para garantir que a Genecy garantisse os direitos das pessoas envolvidas, o que efetivamente ocorreu'', disse a empresa em nota encaminha à Repórter Brasil.

Os representantes afirmaram ainda que a Racional exige dos seus fornecedores que declarem quando há alojamento para que suas condições sejam avaliadas por uma auditoria externa. ''Trata-se de compromisso social. Infelizmente, numa cidade como São Paulo, grande e descentralizada, nem sempre é possível investigar se as declarações dos fornecedores são verdadeiras ou não. Especialmente quando o fornecedor omite a informação. É importante esclarecer que o citado alojamento ficava em Itaquera, enquanto a obra ocorre nas mediações da avenida Paulista. Seja como for, manteremos nossa postura de sempre atuar para que tais vulnerabilidades sejam mitigadas. A Racional reavalia sistematicamente todos os seus processos para que eles sigam em melhoria continua''.

Jornada irregular – Além de viverem em condições precárias no tempo em que ficaram em São Paulo, os operários resgatados relataram aos auditores fiscais que na obra trabalharam em feriados e madrugadas sem receber qualquer adicional ou mesmo folgas. O serviço aos domingos também era frequente. A fiscalização diz que a Racional não fez qualquer tipo de registro de jornada e anotação de repousos. A empresa alega que a responsabilidade de controle dos horários era da empreiteira.

Em 19 de janeiro, os auditores decidiram interditar o local em que o grupo ficava hospedado. Representantes da Racional se negaram a receber o Termo de Embargo, segundo o MTE. Os trabalhadores foram levados no mesmo dia para um hotel.

Os procuradores do Trabalho Luiz Fabre e Natasha Rebello Cabral, da Procuradoria Regional do Trabalho da 2a Região, receberam o relatório da fiscalização e informaram à reportagem que devem se reunir com a empresa em breve para propor um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para discutir a indenização por dano moral coletivo e prevenir que a situação volte a ocorrer. Caso a empresa se recuse, será ajuizada uma ação civil pública.

  1. LUCIANA

    18/02/2012 22:52:46

    Vocês sabem que nesta mesma obra há mais ou menos 2 0u 3 meses atrás um trabalhador caiu de um andaime e morreu, e o MP solicitou uma vistoria p/saber as condições do acidente e esta mesma firma disse que a culpa era da vítima pois não usou as precauções necessárias!!! Então o que esperar agora os culpados são os trabalhadores, por não serem articulados o suficiente para cair nesta arapuca, pois a necessidade leva as pessoas agirem de maneira imprecisa.

  2. Cora

    17/02/2012 18:33:03

    não, jose mario, VOCÊ pisou na bola.o q aconteceu foi q eu cansei de levar numa boa o q vc está fazendo comigo desde novembro do ano passado. cara, faz mais de três meses q vc tá no meu pé!chega, né?vc disse q ia me evitar. faça isso.de minha parte, essa é a última mensagem. pra mim chega!nunca mais falo com vc.adeus!

  3. Joao

    17/02/2012 15:21:59

    Totalmente desnecessário e sem nexo o "breve comentário" do segundo parágrafo. Gostava dos seus textos, mas, depois desta parcialidade política desnecessária, vc caiu no meu conceito.Acho que o jornalismo ético jamais aceitaria este estúpido e tendencioso comentário. Acredito no conteúdo do breve comentário, o problema foi como foi exposto, sem qq nexo com o fato da reportagem, demonstrando como a PIG age no BR, de forma discreta e sorrateira!!

  4. NIKA

    17/02/2012 15:05:43

    Espero que cada responsável seja rigorosamente punido.

  5. Victor

    17/02/2012 14:41:02

    Meu caro Ricardo permita-me discordar...toda a empresa que contrata 'terceiros' tem por obrigação saber quem está contratando...então tem q jogar merda no ventilador mesmo pra ver se as pessoas/empresas tomem vergonha na cara e paguem por seus erros...tercerizados ou não...Opinião...Abraço...

  6. Ana Quaiato

    17/02/2012 12:16:02

    e são esses éticos do setor privado, os que financiam as campanhas de candidos candidatos.é preciso pautar o debate para uma abrangente Reforma Política, já!

  7. Ricardo

    17/02/2012 11:59:05

    Doutor Sakamoto.Como Acadêmico, V.Excia. deveria tomar mais cuidado com o título de seus trabalhos.Neste caso, está expondo o nome de uma Construtora séria que foi vítima do descaso de terceiros e não promotora do crime.Não estou discutindo o aspecto da corresponsabilidade legal da ocorrência nem o conteúdo do trabalho,mas a forma como V.Excia apresentou à população.

  8. JOTA CAMPO GRANDE MS

    17/02/2012 10:44:33

    CONCORDO !!

  9. Victor

    17/02/2012 10:06:29

    http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2012/02/17/a-situacao-serra-na-visao-de-um-analista-demo/Tenso...huahauuha...seria cômico se não fosse trágico...huahuauha

  10. Vital

    16/02/2012 19:59:22

    Caro Wendel,O momento econômico que vive o País não é o causador destas ocorrências a que você se refere.Somos vítimas de um processo histórico, onde o desenvolvimento intelectual e cultural das pessoas ficou adormecido e de repente, vimos que não estamos preparados e amadurecidos para mudarmos esta triste realidade: aliciamento, bandidagem, corrupção, desmando, estelionato, falcatrua...a cada letra do alfabeto encontraremos um adjetivo que deteriora e desqualifica nossa Pátria tão gentil.Claro que pessoas como você, de boa índole e cheia de otimismo, é que podem fazer um País melhor, mas é preciso observar a natureza e a essência de tudo. Por isso, acreditar na nossa primeira impressão pode ser um erro. É necessário cautela para ver tudo sob todos os prismas.Poucos são aqueles com Sabedoria para entender e agir dentro dos princípios da Verdade, da Ética e da Justiça.Então Wendel, muita esperança, mas muito juízo!

  11. Jose Mario HRP

    16/02/2012 19:46:54

    Cora, o desafio é ainda uma opção!A ciencia te dá um veio, mas voce não aceita ou é capaz de argumentar através da ciencia…..Desafio a voce!

  12. Jose Mario HRP

    16/02/2012 19:29:27

    Cora, voce pisou na bola perenemente!

  13. Jose Mario HRP

    16/02/2012 19:24:18

    sou sim....

  14. Mirtão do SUV

    16/02/2012 17:35:43

    Sacanagem meu !!!Como é que pode ?!!! A empresa nem faz um cadastro economico parasaber se o trabalhador iria economizar dinheiro para voltar para casa ou comprar papel higienico !? É preciso lei obrigando a firma exploradora a investigar o trabalhador, ver se ele tem uma poupança de reserva deuns 2 mil reais, fazer uma seleção psicológica para ver se ele não temtendencias a tomar todas as cervejas, nem sair com a mulherada, ouseja, saber seele não vai gastar todo o salário em coisas fúteis , ANTES DE ADMITIR NO EMPREGO !Também acho sacanagem não dar danoninho e docinhos de padaria nocafé da tarde ! Só sabonete, pasta de dente, roupa de cama não dá !Não queremos só trabalho, queremos qualidade de vida !Fazer ligação para casa !!! vamos dar celulares com créditos !!!... firmaescravagista !!!Não importa se a obra vai ficar inviável economicamente ! Que se lixemos empresários. Se não conseguem pagar, fechem as portas !Desculpem, mas não suporto patrão explorador !

  15. Vital

    16/02/2012 15:47:13

    Terceirização? Já estamos em pleno processo de Quarteirização.Engraçado, ninguém fala nada das leis tributárias, impostos, taxas e absoluto desmando no uso do dinheiro público, obrigando as mais diversas formas de irregularidades e ilegalidades.Acorda Brasil, o buraco é mais embaixo! Querer que o Clemilton, a Genecy - ME e a Racional paguem pelos erros e falhas do sistema não é promover Justiça, é jogar comida para os leões para distrair a platéia.Enquanto isso lá no Planalto...

  16. Vital

    16/02/2012 15:35:12

    Cara Advogada,Até que seu discurso teria fundamento, porém:1. Quem revogará as leis, os nossos congressistas / legisladores?2. Todas as instâncias de recurso são decorrentes das contribuições dos próprios advogados. Portanto, não é mera coincidência!3. Uma das coisas de que advogado menos entende, não digo que é o seu caso, é de JUSTIÇA.4. Lei foi feita para promover PAZ, JUSTIÇA e AUTONOMIA. Conhece alguma Lei que tenha promovido as três coisas?Concluindo, esperar que outras instâncias resolvam nossas questões, é mera utopia. Portanto, só nos resta melhorar como indivíduos, para errarmos menos coletivamente.

  17. O Asno

    16/02/2012 15:22:50

    Cara Marilu:excelente!Nascer 300 vezes? Risos...eu pensando aqui comigo mesmo e meus botõesa respeito da palavra RACIONAL...concluímosque parece que em tudo falta racionalidade...falta racionalidade no "gato"...falta racionalidade nos que acreditam em "gatos"...falta racionalidade nos que contratam "gatos"...falta racionalidade nos que não fiscalizam seus próprios negócios...pareceque falta muita racionalidade em tudo...parece, viu? Parece...somenteo desenvolvimento com enriquecimento de todos acaba a falta de racionalidade...acaba a miséria dos hominídeos...inclusiveacaba com aqueles que vivem regaladamente porque há miséria humana...cê já viu isso,dalguém viver regaladamente porque há pobres?Eu acho que já vi...pois bem.Nãose ouve falar desses fatos na Suécia, na Finlândia, na Áustria, e noutros países civilizados e desenvolvidos.Tambémnesses países não há "gatos"...digo,não há "gatos" bípedes (que somente têm dois pés)..."gatos" bem falantes, que contratam, que negociam, etc. ...aliás,diga-se de passagem,que nesses países civilizados e desenvolvidos há gatos sim, claro,masnesses países civilizados e desenvolvidos somente há gatos cientificamente denominados de "Felis Silvestris Catus",popularmente conhecidoscomo gatos caseiros,gatos urbanosou gatos domésticos,que é um animalzinho da família dos felídeos (para simplificar, parente do leão e da onça), muitíssimo populares como animais de estimação...que matam e comem ratos, viu?Quempor acaso nunca viu um gato ao vivo,digo issoporque alguém pode ser sertanista de apartamento,ou até mesmo um pequeno agricultor de hortas de apartamento,então que esse alguémfique sabendo que o "Felis Silvestris Catus" é igual aquele gato do desenho animado que se vê na TV, viu?Talvez,não sei,talvez, outra vez digo,talvez fosse muitíssimo prudente,que os governos fizessem uma grande campanha publicitária,na qual fosse divulgado,amplíssimamente,todas as espécies de aliciamentos,sob as suas mais variadas formas,para que ninguém ficasse inocente a respeito dos aliciamentos.Assimpoder-se-ia divulgaro que é um "gato"...como "trabalha" um "gato"...quem são vítimas de "gatos"...por que se acredita em "gatos"...por que se contrata "gatos"...todavia,por uma questão de racionalidade,queao menos explicassem que "gato" é uma cousa,eque "Felis Silvestris Catus" é outra cousa bem diferente...só isso, viu?Ei!É muita racionalidade... é muita... é demais da conta...

  18. Vital

    16/02/2012 15:21:29

    Já ouviu falar em pirotecnia?

  19. Eneida Melo

    16/02/2012 14:39:32

    Terceirizadas contratadas de Zara e Marisa também usavam mão de obra escrava.

  20. JOTA CAMPO GRANDE MS

    16/02/2012 14:24:01

    CONCORDO COM VC,O LULA FEZ MUITO NÉ ? PRINCIPALMENTE PELO NORDESTE. KKKKKKKKKKKKKKKKKK

  21. JOTA CAMPO GRANDE MS

    16/02/2012 14:22:45

    PUXA SACO!!

  22. JOTA CAMPO GRANDE MS

    16/02/2012 14:20:28

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  23. JOTA CAMPO GRANDE MS

    16/02/2012 14:19:41

    VC JÁ TRANSFORMOU CARA PALIDA?KKKKKKKKKKKKKK

  24. marilu

    16/02/2012 13:57:13

    Boa tarde Sakamoto!essa coisa de trabalhador aliciado por "gato" pra trabalhar em "na cidade grande" e menina aliciada por "gato" pra trabalhar na "zeuropa". é mais velho que o conto do bilhete premiado, e por favor ainda tem gente caindo nessa todo dia??????????? a midia deveria fazer uma campanha enorme, para orientar as pessoas, mas em canais que o povo assiste né, tipo assim nos radios locais, sei lá tem que ter algo que chegue até o homem comum.bom, são 5% do total de homens trabalhando, os em estado analogos a escravidão, então num canteiro com 300 operários, pra que, quem precisa de 11 trazidos a cabresto de sei lá onde, para passar por tudo isso?não são profissionais qualificados, pq se o fossem, não se exporiam a esse tipo de coisa, então que necessidade a construtora tem, de contratar assim? tudo errado? tudo mal feito? pra responder em juízo? para pagar multa? se expor perjorativamente? que merda de gato é esse, que trabalha 30 dias, já monta empresa e vira parceiro? empreiteiro?e o outro lado: como é que o cara sai lá do Maranhão, com um estranho, sem dinheiro nem pra passagem, nem pra comer? pra ganhar quanto? o que se paga pra um ajudante? um salario minimo? tipo assim R$ 600/700 reais? e com esse dinheiro ele tem que comer/morar/pagar seu traslado e ainda visitar a familia, em tres meses de trabalho?alguem me faz essa conta direito?????????????é tanta coisa errada nu m caso só que a gente nem sabe mais se sente mais raiva, mais dó ou sei lá o que! esse povo precisa nascer tudo de novo, umas trezentas vezes para ser aspirante de ser humano!abs

  25. Jose Mario HRP

    16/02/2012 12:44:08

    Hoje lá na minha querida Santos está sendo inaugurado o novo e grande e moderno prédio da UNIFESP baixada santista, com a presença de pessoas que contribuiram para a chegada da primeira universidade pública federal em minha cidade……Mariangela Duarte, Fernando Haddad, e PRESIDENTE LULA o meu Muito Obrigado!Precisamos eleger o Lula para termos uma verdadeira universidade na cidade de Jose Bonifácio!EITA CA BRA SA FA DO ESSE NORDESTINO IG NO RAN TE !!!!!!!!!!!!!Incentivando e espalhando saber e conhecimento por todo o país!Dia 16 de fevereiro de 2012!

  26. WENDEL

    16/02/2012 12:40:55

    Boa tarde a todos!Vivemos num país onde as Leis são as melhores de todo nosso planeta, principalmente no que diz respeito a questões trabalhistas, previdenciária, segurança e saúde ocupacional, porém, mal aplicadas pois a fiscalização é falha por não ter meios físicos de acompanhar a evolução e o boom imobiliário, que aliás, tem feito milhares de milionários por esse país a fora. O pior disso é que os preços praticados nas vendas e nos próprios orçamentos das construtoras e incorporadoras contemplam todo o tipo de despesa antes, no início, fim e até no pós-obra, mas, tentam de todas as formas e as vezes burlar a fiscalização e atuar como é o caso. ora bolas, as empresas são responsáveis por suas contratações sejam empreitadas ou sub-empreitadas, é necessário além de procedimentos antes da contratação das empresas a fiscalização constante na obra que ao meu ver falhou. E claro e evidente que a mão-de-obra está escassa!!!Principalmente a qualificada que hoje em dia é cara ou melhor ainda é aquém do que deveria ser, pois, sem o pedreiro, servente, carpinteiro, armador, pintor, eletricista e encanador não temos o produto.Sabe o que mais me chateia? é o fato de que, empresas sérias, idôneas e há muitos anos no mercado são prejudicadas ao serem comparadas com empresas que apresentam custos impraticáveis e que são vencidas em licitações ou concorrências, seja publica ou privada, más, o mercado está expurgando aos poucos esses mal feitores e para-quedistas de mercado que querem aproveitar da situação comercial e financeira atual e é nisso que mora o perigo para quem contrata.Nossa legislação está aos pucos fechando o círculo e há nas esferas judiciais vários processos junto ao MPF Trabalho apurando acidentes, trabalhos escravos, denúncias de falta de registro e etc..., sabem o que isso irá gerar??? prisões, cadeias e um emaranhado de processos criminais aos administradores, diretores e responsáveis técnicos.Por isso amigos, tenhamos cuidado!!!! Vamos proteger o ser humano, vamos cumprir com o papel social, reter talentos, valorizar o chão de fabrica, treinar, capacitar, instruir e fazer dessas notícias uma raridade ou até mesmo o fim desses abusos. É claro que vivemos num país em atraso culturalmente, aliás, fomos descobertos a pouco mais de 500 anos não é mesmo???!!! mas, acreditemos num mundo melhor, vamos lutar por um BRASIL melhor e o momento é esse. Parabéns a fiscalização, parabéns a denúncia, pois, mostra que o povo começa a sair da escuridão!!!

  27. odair de carvalho

    16/02/2012 12:31:00

    O 'professor' "Analfa disse em 16/02/2012 às 10:22", logo, enseja indagar: será que ele sabe limpar seu 'bumbum'.

  28. JOTA CAMPO GRANDE MS

    16/02/2012 12:07:10

    CORRIGINDO. FICOU

  29. machado

    16/02/2012 11:50:16

    ISSO É UM ABSURDO, LOGO NA TERRA DA PRIVATARIA TUCANA

  30. Jose

    16/02/2012 11:45:20

    É isso aí Tadeu, é que em pleno século 21 ainda temos um regime histórico presente no Brasil, mas precisamente no Estado do Maranhão, o Feudalismo Monárquico, onde o Rei e maior Senhor Feudal Sarney e Familia Ltda. controla e explora todos os seus vassalos, a População Maranhense.... E é por isso que o estado tem um dos piores IDH (indice de desenvolvimento humano) do planeta.

  31. Jose Mario HRP

    16/02/2012 11:43:14

    Se voce é hetero pode se internar numa clinica de reabilitação e se "transformar"!

  32. JOTA CAMPO GRANDE MS

    16/02/2012 11:40:43

    SER HETERO

  33. JOTA CAMPO GRANDE MS

    16/02/2012 11:40:13

    AGORA EM RELAÇÃO AO HOMOSSEXUALISMO, SOU CONTRA QUEM BATE E MATA,ACHO ISSO DEPRORÁVEL. MAIS ISSO NÃO SIGNIFICA QUE VOU BATER PALMA PARA ELES. SOU HETERO E NÃO SOU HOMOFOBICO. AGORA VC TEM QUE CONCORDAR QUE VC FALAR QUE É HETERO VIROU UMA COISA ANORMAL ! ESSE COMENTARIO, FOI EM REALÇÃO SUA ENTREVISTA DO 12 01 2O12.

  34. JOTA CAMPO GRANDE MS

    16/02/2012 11:32:19

    O BRASILEIRO, TEM QUE DEIXAR DE SER ESSE CORDEIRO COVARDE! UM POVO QUE VOTA NESSE LIXOS POLITICOS, QUE TODOS SABEMOS. COMO VC DISSE NA ENTREVISTA , TEM QUE SAIR E MOSTRAR A CARA E TER VERGONHA DE TANTA COVARDIA.

  35. JOTA CAMPO GRANDE MS

    16/02/2012 11:19:04

    ISSO PARA MIM NÃO É NENHUMA SUPRESA. AQUI SE ESCRAVIZA EM QUASE TUDO. OUTRA COISA QUE TEM QUE FICAR DE OLHO,É NOS HAITIANOS QUE ESTAÕ TRABALHANDO EM VARIOS ESTADOS BRASILEIRO NA CONSTRUÇÃO CIVIL. COM CERTEZA ESSE CALHORDAS VÃO EXPLORAR SE NÃO FISCALIZAREM.

  36. JOTA CAMPO GRANDE MS

    16/02/2012 11:11:54

    DEFENDEM

  37. JOTA CAMPO GRANDE MS

    16/02/2012 11:10:35

    (FORA DO POST) SOBRE A QUESTÃO DA EMPREGADA DOMÉSTICA, É BIZZARO MESMO! ESSA CLASSE MEDIA QUE NÃO PODE PAGAR UMA EMPREGADA, E TEIMAM EM TER ESSE TIPO DE TRABALHADOR.TEM UM MONTE DE FEMINISTAS, QUE HIPOCRITAMENTE DEFENDE AS MULHERES, MAIS MUITAS DELA EXPLORAM SUA EMPREGADA. VC DISSE UMA COISA QUE DIGO SEMPRE, SE NÃO PODE PAGAR OS DIREITOS DE UMA EMPREGADA DOMESTICA NÃO CONTRATE.

  38. Treponema Pallidum.

    16/02/2012 11:07:09

    Deus me livre de contratar essa advogada empresarial

  39. Tadeu

    16/02/2012 11:01:55

    Sakamoto, Maranhão não é o estado do Sarney, aquele amigão do LuLLa e da DiLLma, e que ajudou a refutar todas as denúncias do mensalão, venda de votos, desvio de verbas, dólar na cueca??? Mesmo Sarney que desviou irregularmente verbas via sua O"M"G? --- Leia-se organização Mantida pelo gorverno...

  40. JOTA CAMPO GRANDE MS

    16/02/2012 10:58:30

    (FORA DO POST) O SAKAMOTO! VI SUA ENTREVISTA NO DESCULPE NOSSA FALHA. GOSTEI DO QUE VC FALOU, CONCORDO EM 70%COM VC. REALMENTE VC ESTA CORRETO QUANDO VC DIZ, QUE SOMOS O QUE DIZEMOS AQUI. DISCORDO DE VC EM OUTRAS QUESTÕES. OUTRA COISA QUE CONCORDO COM VC. TEM UM MONTE DE BABA OVO QUE VICOU REVOLTADO QUANDO VC CRITICOU ESSE EIKE BATISTA,DETESTO ESSE CARA. AGORA ESSE CIDÃDÃO VIROU UM MODELO A SEGUIR.O QUE VC FALOU MUITO BEM, FOI EM RELAÇÃO AO NOSSO IRMÃO INDIOS. TEM UM MONTE DE IMBECIL QUE SE PUDESSE TOCAVA FOGO EM TODOS ELES.

  41. odair de carvalho

    16/02/2012 10:53:59

    O 'professor' Analfa disse em 16/02/2012 às 10:22, enseja indagar: será que ele sabe limpar seu bumbum!

  42. Paulo

    16/02/2012 10:50:57

    Parabéns pela reportagem e parabéns aos fiscais pelo serviço bem feito - triste ver o que a ganância de grandes empresas ainda causa de mal em nosso país...

  43. WC

    16/02/2012 10:50:23

    A Gestão de Contratos é um conjunto de procedimentos administrativos que envolvem a supervisão, o acompanhamento, a fiscalização e a intervenção na execução contratual.Considerando os aspectos técnicos da contratação, o cronograma de trabalho e a qualidade dos serviços contratados,o que estariam fazendo o Gerente de Contratos e o Diretor responsável por esse contrato da Racional?o Engenheiro de Campo?Onde está o “Wally”?

  44. Jose

    16/02/2012 10:45:25

    Que país e esse? Como já dizia a música... Enquanto isto o "Rei do Maranhão" continua no poder e a população do seu estado passa fome e sofre de grande miséria... E o mais triste é saber que isto não é fato isolado, deve acontecer muito mais do que se imagina!

  45. JOTA CAMPO GRANDE MS

    16/02/2012 10:44:00

    ANALFA, DEIXA O CARA COLOCAR O PENSAMENTO DELE. VC DEVE SER UM OU UMA INTELECTUALÓIDE DE QUINTA! CADE SEU COMENTARIO SOBRE A MATERIA? VAI TE CATAR!

  46. G. Ribeiro

    16/02/2012 10:42:58

    Ótima Reportagem !!Mas como foi feito o comentário do Valter, infelizmente as pessoas sao cada vez mais gananciosas, nao se importa com o ser humano. Que a Contrutora pague pelo seus atos !!!! Que as pessoas nao tenha medo de denunciar esses empresas !!!!!!

  47. Beatriz - advogada empresarial

    16/02/2012 10:42:44

    Enquanto não tivermos uma Justiça REALMENTE RÁPIDA e EFICAZ, que possa APLICAR leis realmente eficientes, nesses casos, continuaremos a constatar a IMPUNIDADE, o crescimento de tais situações absolutamente VEXATÓRIAS para um país que se diz "a sexta economia" mundial. De primeiro mundo temos SOMENTE o CONSUMO desvairado nos shoppings da classe média alta para cima! O RESTO, infelizmente, é o RESTO!Exemplifico: leis que CONCEDEM o "direito" de recorrer até a última instância, AINDA QUE EM SITUAÇÕES absolutamente concretas, em que NÃO SE DESCONHECE o criminoso, nem os fatos criminosos (previstos em lei) como no caso presente. Certamente o legislador não quis essa interpretação dada por componentes de nosso ATUAL STF! "Presunção" (como o próprio nome diz) de inocência SÓ DEVERIA valer para os casos de REAIS DÚVIDAS acerca dos fatos e da figura do criminoso!

  48. boto

    16/02/2012 10:42:35

    Parabenizo pela ótima matéria.Além desse regime de escravidão na construção civil, há também, pouco divulgado, situação semelhante na atividade pesqueira. Empresários do ramo da pesca também transforma seus pescadores em verdadeiros escravos. Com algumas viagens a bordo de traineiras (barco de pesca) superiores até 30 dias, em péssimas situações de acomodações, sem qualquer assistência e com até 18h diárias de trabalho.

  49. giz_linea

    16/02/2012 10:40:00

    brilhante

  50. WC

    16/02/2012 10:38:16

    A Gestão de Contratos é um conjunto de procedimentos administrativos que envolvem a supervisão, o acompanhamento, a fiscalização e a intervenção na execução contratual, de tal forma que garanta a fiel observância das cláusulas contratuais e a perfeita realização do objeto, que tem como fundamento o atendimento de uma necessidade. Considerando os aspectos técnicos da contratação, o cronograma de trabalho e a qualidade dos serviços contratados,o que estariam fazendo o Gerente de Contratos e o Diretor responsável por esse contrato da Racional?Onde está o “Wally”?

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso