Topo
Blog do Sakamoto

Blog do Sakamoto

Categorias

Histórico

Teste seus conhecimentos: você tem os políticos no bolso?

Leonardo Sakamoto

15/03/2013 14h58

Organizei um rápido teste sobe política e direitos humanos. Bora responder?

1) Que parlamentar foi tosco o bastante para segurar um cartaz com os dizeres "Queimar a rosca todo o dia" durante a primeira seção da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados como resposta a um protesto popular contra a homofobia?

a) Marco Feliciano
b) Jair Bolsonaro;
c) Coronel Telhada;
d) Paulo Maluf;
e) NDA

2) Questionado sobre o que faria caso seus filhos se apaixonassem por uma negra, um parlamentar respondeu que eles eram educados e que não viveram em ambiente de promiscuidade, como a cantora Preta Gil, autora da pergunta. Horas depois, sua página trouxe uma justificativa: de que a pergunta foi percebida, equivocadamente, como questionamento a um eventual namoro de seu filho com um "gay". De quem estamos falando?

a) Inocêncio Oliveira;
b) Agnaldo Timóteo;
c) Aldo Rebelo;
d) Jair Bolsonaro;
e) NDA.

3) Que político colocou um cartaz na porta de seu gabinete com os dizeres "Desaparecidos do Araguaia, quem procura osso é cachorro", zombando das famílias de vítimas da Gloriosa e dos esforços do governo federal para encontrar as ossadas dos guerrilheiros mortos pela ditadura e enterradas em local que o Exército nega revelar?

a) Jair Bolsonaro;
b) Major Curió;
c) José Sarney;
d) Antonio Carlos Magalhães;
e) NDA

4) "Meu primeiro relacionamento despencou depois que elegi a [esposa] vereadora, em 1992. Ela era uma dona-de-casa. Por minha causa, teve 7 mil votos na eleição. Acertamos um compromisso. Nas questões polêmicas, ela deveria ligar para o meu celular para decidir o voto dela. Mas começou a freqüentar o plenário e passou a ser influenciada pelos outros vereadores. (…) Foi um compromisso. Eu a elegi. Ela tinha que seguir minhas idéias. Acho que sempre fui muito paciente e ela não soube respeitar o poder e liberdade que lhe dei". Que político deu este depoimento?

a) André Puccinelli;
b) Luiz Henrique da Silveira;
c) Jair Bolsonaro;
d) Blairo Maggi;
e) NDA.

5) "O grande erro foi ter torturado e não matado." Segundo o parlamentar que deu essa declaração, essa teria sido a melhor solução para evitar que, hoje, pessoas perseguidas pela ditadura pedissem indenização ou reclamassem a justa e correta abertura dos arquivos que contam o que aconteceu na época. Dica: pertence ao mesmo partido de outro político que outrora sugeriu aos criminosos "estupre, mas não não mate". Quem é ele?

a) Jair Bolsonaro;
b) Álvaro Camilo;
c) Conte Lopes;
d) Abelardo Lupion;
e) NDA.

Respostas: 1)b; 2)d; 3)a; 4)c; 5)a.

Resultado: se acertou todas, o azar é seu. Determinados políticos nunca serão eleitos para cargos majoritários. Mas eles se beneficiam da superexposição causada por atos bisonhos milimetricamente pensados para gerar mídia. Assim, continuam se reelegendo nos parlamentos em eleições proporcionais que não precisam de maioria, mas sim de um grupo que se identifique com seu discurso e o coloque lá. A culpa é deles, mas é também nossa.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

É jornalista e doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo. Cobriu conflitos armados em diversos países e violações aos direitos humanos em todos os estados brasileiros. Professor de Jornalismo na PUC-SP, foi pesquisador visitante do Departamento de Política da New School, em Nova York (2015-2016), e professor de Jornalismo na ECA-USP (2000-2002). É diretor da ONG Repórter Brasil, conselheiro do Fundo das Nações Unidas para Formas Contemporâneas de Escravidão e comissário da Liechtenstein Initiative - Comissão Global do Setor Financeiro contra a Escravidão Moderna e o Tráfico de Seres Humanos. É autor de "Pequenos Contos Para Começar o Dia" (2012), "O que Aprendi Sendo Xingado na Internet" (2016), entre outros.